Carlos Alberto fala sobre Renato Aragão na 'Praça': 'Busco no colo'

"Temos uma amizade muito grande", disse o apresentador, ao saber que Didi se manifestou sobre vontade de participar no humorístico do SBT

"Ele é quem iria ficar sentado no banco da Praça, os 70 minutos", disse o apresentador

"Ele é quem iria ficar sentado no banco da Praça, os 70 minutos", disse o apresentador

Reprodução/Instagram

Carlos Alberto de Nóbrega ficou sabendo que Renato Aragão (demitido da Globo após 44 anos) gostaria participar de A Praça é Nossa (SBT), após o humorista se manifestar sobre o assunto nas redes, na noite desta quarta-feira (1). Em conversa com o R7, o dono do banco mais famoso do Brasil disse que se o colega aceitar, vai buscar Didi no colo para fazer a volta do programa.

"Eu falei já, várias vezes, quando me perguntam, quem eu gostaria de ver sentado no banco da Praça, e ainda não sentou? Eu sempre digo: Renato Aragão. Por tudo aquilo que ele representa na minha vida artistica", disse.

Renato Aragão diz que não consegue se enxergar parado

"Foi ele que me levou para a Globo, foi ele que me convidou para escrever Os Trapalhões, desde o segundo programa, que era na Tupi. Eu só não escrevi o primeiro de estreia. De lá, até os 11 anos da Globo, eu fiquei trabalhando com ele", relembrou.

"Temos uma amizade muito grande. Agora, não temos dinheiro para pagar um artista como ele. Se ele puder vir... é uma pena, tenho certeza que ele viria, certeza absoluta. Para receber uma homenagem, para a gente fazer um programa. Ele é quem iria ficar sentado no banco da Praça, os 70 minutos. Seria a homenagem que eu daria para ele", contou.

"Só que eu estou de quarentena, eu não estou gravando. Eu gravei dois programas no Carnaval e nunca mais trabalhei. Estou da casa para o sítio, e do sítio para a casa. Estou sem sair. Não saio na rua. E a gente não sabe quando vai voltar. O Silvio (Santos) deu uma ordem que ele, o Raul Gil e eu, não vamos voltar enquanto não tiver tudo seguro", disse.

"Estou louco para voltar, mas não posso ir contra uma ordem do Silvio. Ainda mais depois do que aconteceu com a Eliana (apresentadora do SBT, diagnosticada com covid-19). Fiquei também assustado. Então, eu vou obedecer as ordens do patrão... .Na volta, certamente, eu vou buscar o Renato no colo, se ele quiser, do Rio de Janeiro para fazer a volta da Praça comigo", revelou.

"Renato Aragão é história do humor da Globo. Ele tinha que ter uma estátua dele na emissora. É o mínimo que podiam fazer para ele. Ou ter o nome na calçada da fama, e colocar os nomes que fizeram a Globo chegar onde chegou. Essa é a minha opinião", pontuou Carlos Alberto de Nóbrega.

Dispensados! Renato Aragão puxa lista de figurões demitidos da Globo