Famosos e TV Ex-integrante do grupo EXO, cantor e ator Kris Wu é condenado a 13 anos de prisão por estupro

Ex-integrante do grupo EXO, cantor e ator Kris Wu é condenado a 13 anos de prisão por estupro

O artista sino-canadense, de 32 anos, foi acusado de abusar de uma jovem chinesa quando ela tinha apenas 17 anos

AFP
Resumindo a Notícia
  • Kris Wu foi condenado a 13 anos de prisão por estupro

  • O cantor e ator fez parte do grupo de k-pop EXO

  • Wu foi acusado de abusar de uma jovem chinesa de 17 anos

  • Diversas marcas romperam o contrato com o artista

Kris Wu teve contratos cancelados com diversas marcas

Kris Wu teve contratos cancelados com diversas marcas

Reprodução/Instagram

O cantor e ator sino-canadense Kris Wu, uma grande estrela da China, foi condenado a 13 anos de prisão após ser considerado culpado de estupro, anunciou um tribunal chinês nesta sexta-feira (25), em um caso que causou escândalo no gigante asiático.

O artista de 32 anos foi condenado a "11 anos e 6 meses de prisão por estupro", disse o Tribunal Distrital de Chaoyang em Pequim, e acrescentou que "ele também foi condenado a uma pena de prisão de 1 ano e 10 meses pelo crime de encontrar pessoas com o propósito de cometer adultério".

No fim de sua condenação, ele será expulso da China, conforme a sentença também indica. Canadense de ascendência chinesa, Kris Wu foi membro do grupo de k-pop EXO. Ele deixou a banda em 2014 para embarcar em uma carreira solo como ator, cantor e modelo.

No ano passado, ele foi acusado de estupro por uma estudante chinesa de 19 anos quando ela tinha 17 anos.

Após o escândalo, marcas como Louis Vuitton, Bvlgari, L'Oréal e Porsche, da qual ele era embaixador, suspenderam a colaboração com o cantor.

Posteriormente, outras vítimas testemunharam online para acusar a equipe de Wu de comportamento predatório, especialmente convidando-as para festas de caraoquê.

Essas acusações desencadearam um movimento #MeToo na China, mas a tendência se estagnou desde então. Para evitar manifestações, os censores que controlam a internet bloquearam rapidamente hashtags e palavras-chave referentes a casos de assédio sexual nas redes sociais.

Últimas