Famosos e TV Irmã de Pétala fala sobre fama após polêmica: 'Não me arrependo'

Irmã de Pétala fala sobre fama após polêmica: 'Não me arrependo'

Yanka Barreiros se tornou conhecida em setembro, quando gravou um vídeo de Lívia Andrade em local de teste de DNA

  • Famosos e TV | Gabrielle Pedro, do R7

Yanka Barreiros, irmã da influenciadora Pétala Barreiros, acredita estar vivendo uma das melhores fases daw vida. CEO de um time de eSports, ela viu a vida mudar em setembro deste ano quando gravou um vídeo da apresentadora Lívia Andrade acompanhando o namorado Marcos Araújo, durante o exame de DNA — o teste foi requerido pelo empresário e dono da Audio Mix no processo para reconhecimento de paternidade do filho caçula de Pétala, Lucas.

Yanka Barreiros é CEO de uma equipe de eSports

Yanka Barreiros é CEO de uma equipe de eSports

Reprodução/Instagram

No vídeo em questão, Yanka, que também acompanhava Pétala, questiona a presença da ex-apresentadora do SBT no estabelecimento. A gravação viralizou e a influenciadora se tornou um sucesso nas redes sociais — atualmente, ela tem quase 1 milhão de seguidores no Instagram.

Ao R7, Yanka falou sobre o novo trabalho como influenciadora digital e também sobre a importância da saúde mental. "Tudo aconteceu naturalmente. Antes, eu não postava nada, nem aparecia no Instagram da Pétala. De repente, eu já estava com milhares de seguidores falando todos os dias. Mas, eu não me arrependo de jeito nenhum, porque sei que foi por uma boa causa. Hoje em dia, eu adoro fazer isso, conversar e interagir com as pessoas", disse.

Embora não se sinta uma celebridade, a irmã de Pétala contou que adora o carinho que vem recebendo do público. "Não me sinto super famosa, mas eu amo quando me reconhecem, gritam e pedem beijo. Eu tiro foto, abraço, faço tudo, porque eu amo ver o carinho com que receberam a mim e a minha família. Já fomos muito acusados então esse carinho que estamos recebendo é a melhor coisa que a gente poderia ter."

Antes de se tornar uma instagrammer, Yanka comandava um time de eSports, o Alpha7, com a mãe, Eunice. Atualmente, ela se divide entre os dois trabalhos, que, para ela, foram fundamentais para superar a depressão.

"Eu estou adorando essa nova fase, estou saindo e isso era algo que eu não fazia por conta da depressão. É uma luta com a gente mesmo, mas temos que nos colocar cima. As vezes, as pessoas veem a depressão como 'mimimi', mas é uma doença que atinge todas as classes. Foi a pior fase da minha vida. Quando comecei a aparecer, eu tive uma recaída, mas consegui me levantar. É uma doença que eu não desejo para o meu pior inimigo."

Últimas