Giorgio Armani doa 1,25 milhão de euros para combater coronavírus

Estilista italiano ajudou três hospitais de Milão, o hospital Spallanzani de Roma, além da Agência de Proteção Civil

Estilista usou máscara na Semana de Moda de Milão

Estilista usou máscara na Semana de Moda de Milão

REUTERS/Alessandro Garofalo

O estilista italiano Giorgio Armani doou 1,25 milhão de euros para quatro hospitais e a Agência de Proteção Civil da Itália para ajudar o país a combater o surto de coronavírus.

Em pouco mais de duas semanas, o número de casos registrados no país saltou para 7.375, com 366 mortes, sobrecarregando o sistema de saúde.

Antonio Pesenti, chefe da unidade regional de reação a crises da Lombardia, disse que o sistema de saúde da região está "a um passo do colapso", já que as unidades de tratamento intensivo estão cada vez mais pressionadas pelos casos novos.

No domingo (8), o governo adotou uma interdição da região da Lombardia e de partes da vizinha Vêneto, no norte, para tentar deter a proliferação do vírus na Itália, o país mais atingido da Europa.

Armani doou, por meio de seu grupo de moda, 1,25 milhão de euros a três hospitais de Milão e ao hospital Spallanzani de Roma, além da Agência de Proteção Civil, disse uma porta-voz da empresa nesta segunda-feira (9).

O grupo teve receita de 2,1 bilhões de euros em 2018.

A maioria dos funcionários do grupo sediado em Milão está trabalhando em casa, e suas instalações de produção estão operando com o mínimo de pessoas, disse a porta-voz de Armani.