Música Eduardo Costa é investigado por fraude milionária em MG

Eduardo Costa é investigado por fraude milionária em MG

Cantor teria negociado imóvel na cidade de Capitólio cujo terreno é alvo de desapropriação da União

Eduardo Costa é investigado por estelionato

Eduardo Costa é investigado por estelionato

Reprodução Instagram

Eduardo Costa está sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais por suspeita de estelionato em uma negociação imobiliária.

O cantor teria trocado uma casa na região de Capitólio no valor de R$ 2 milhões, no sul do estado, por outra no Lago da Pampulha, em Belo Horizonte, avaliada em R$ 9 milhões. O restante, ele quitou com bens de luxos, como carros e barcos.

No entanto, os novos donos do imóvel alegam terem sido enganados pelo sertanejo. Isso porque o terreno, situado às margens do Lago de Furnas, é alvo de desapropriação pelo Ministério Público Federal desde 2013. 

Em 2014, cerca de 240 construções em Áreas de Preservação Permanente da região foram notificadas pelo MPF com o risco de serem demolidas. Os proprietários garantem que não sabiam dessa situação e acusam Eduardo Costa de estelionato.

Procurada, a assessoria do cantor informou que as questões levantadas "estão em litígio judicial e não há a sentença transitada em julgado". "Não há qualquer decisão judicial definitiva, seja com relação às questões cíveis e/ou de âmbito penal. A assessoria de imprensa do cantor Eduardo Costa, em respeito a seus fãs e admiradores, apenas esclarece que as acusações à sua figura pública são totalmente falaciosas, sendo certo que não foram colocados à tona os fatos realmente ocorridos", diz a nota emitida pelos assessores.

A Polícia Civil de Minas Gerais também foi acionada, mas não se manifestou sobre o caso até a publicação desta nota.

Polêmicas em Capitólio

Essa não é a primeira vez que o cantor se envolve em problemas na cidade do sul de Minas. No ano passado, um áudio vazado traz Eduardo reclamando da segurança no antigo imóvel e pedindo para que o prefeito o ajude a comprar uma "casa top" na região de Escarpas do Lago, balneário de Capitólio.

Eduardo Costa em embarcação no Lago de Furnas

Eduardo Costa em embarcação no Lago de Furnas

Reprodução Instagram

— A prefeitura nunca me auxiliou, prefeito nenhum nunca chegou e falou: "Olha, Eduardo, vamos arrumar uma casa top para você, vamos arrumar um preço mais bacana para você". Eu preciso que as pessoas me auxiliem e eu tenho o maior prazer de ajudar a região de Furnas, de Escarpas [do Lago], mas eu preciso que essas pessoas me auxiliem. Se esse povo se unisse e dissesse: "Vamos comprar uma casa para o Eduardo aqui, vamos dar um negócio top aqui". Eles poderiam se juntar para me ajudar, mas ninguém quer fazer.

No fim, Eduardo admite que a Prefeitura de Florianópolis ofereceu a ele um imóvel em troca de ser uma espécie de garoto-propaganda da cidade e atrair turismo pra lá.

— Eu ganhei da Prefeitura de Florianópolis, do prefeito e de uma construtora, uma cobertura de frente para o mar, só que eu vou ter que morar lá por quatro anos, frequentar lá, fazer os programas de televisão lá porque eles querem turismo e eu posso levar isso para Escarpas [do Lago] também, só que eu preciso que me ajudem.

À época, Eduardo assumiu a autoria do áudio e se desculpou pelas declarações.