Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Música
Publicidade

Taylor Swift: passagem tumultuada pelo Brasil acaba hoje; relembre o que aconteceu

A cantora faz seu último show da 'Eras Tour' no Allianz Parque, em São Paulo, neste domingo (26); a turnê fará uma pausa e retomará as apresentações no ano que vem

Música|Do R7


Taylor Swift faz seu último show, em São Paulo, neste domingo (26)
Taylor Swift faz seu último show, em São Paulo, neste domingo (26)

A cantora americana Taylor Swift faz seu último show da Eras Tour no Brasil, neste domingo (26), no Allianz Parque, em São Paulo. A passagem da artista foi marcada por diversas polêmicas, que incluíram a morte de uma fã durante o show, a apreensão de carros de sua comitiva e a falta de organização e de água potável para o público.

Ao todo, foram três shows no Rio de Janeiro e outros três em São Paulo. Relembre, abaixo, alguns dos principais acontecimentos que ganharam as manchetes durante a passagem da cantora pelo país.

Taylor Swift no Rio de Janeiro

O principal acontecimento da passagem de Taylor Swift no Rio de Janeiro foi trágico: a morte de Ana Clara Benevides, fã de 23 anos. Apesar de ainda não ter sido possível concluir a causa da morte, o laudo preliminar apontou uma hemorragia pulmonar.

Publicidade
Ana Clara morreu durante show da cantora no Rio
Ana Clara morreu durante show da cantora no Rio

"A gente tava chorando de emoção de ver a Taylor, e aí ela caiu. O pessoal puxou ela para fora, a gente estava bem na grade, e aí eu pulei a grade e fui correndo pro postinho de apoio deles. Eles atenderam ali, já começaram a tentar reanimar ela, e eu entrei em desespero, porque vi que era grave. Chamaram a ambulância, e pelo que entendi ela teve outra parada [cardíaca] ali na ambulância", relatou uma amiga.

A Delegacia do Consumidor (Decon) da Polícia Civil do Rio de Janeiro chegou a abrir um inquérito para investigar as condutas da Time for Fun (T4F) em relação à organização dos shows e à morte de Ana Clara, para apurar o possível crime de perigo à vida ou à saúde. Serafim Abreu, CEO da T4F, pediu desculpas pela morte seis dias depois.

Publicidade

Após o ocorrido, a política de entrada com água no estádio foi alterada, e os shows também foram marcados para começar uma hora mais tarde. O Ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou que o governo federal investigaria a questão da falta de água potável para os fãs de Taylor Swift.

Em princípio, o show do dia seguinte, sábado, estava marcado normalmente. Muitos fãs passaram o dia na fila, sob o sol, e já estavam dentro do Engenhão quando o sistema de som anunciou o adiamento para a segunda-feira seguinte. Ainda assim, fãs sofreram com um arrastão na saída do local.

No show seguinte à tragédia, Taylor Swift não fez nenhuma citação nem homenagem direta à fã que morreu.

Carros da comitiva da artista foram apreendidos no Rio de Janeiro
Carros da comitiva da artista foram apreendidos no Rio de Janeiro

Alguns carros da comitiva de Taylor Swift também foram apreendidos por circularem no Rio de Janeiro com as placas cobertas por plástico preto, o que é crime.

Sem relação direta com o show, houve também um esfaqueamento na praia de Copacabana, que envolveu Gabriel, um fã de Taylor Swift, de 23 anos, que estava na cidade para vê-la. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Houve ainda o caso de Maria Eduarda Mendes, fã que foi ao show no domingo (19), teve uma surpresa ao descobrir que estava grávida e entrar em trabalho de parto quando já estava dentro do estádio para assistir a Taylor Swift. Ela saiu do show e foi para uma maternidade.

Sob chuva, fãs enfrentam filas para assistir ao show da cantora Taylor Swift
Sob chuva, fãs enfrentam filas para assistir ao show da cantora Taylor Swift

Taylor Swift em São Paulo

Diferentemente do que houve no Rio de Janeiro dias antes, em São Paulo os fãs acabaram enfrentando chuva e frio para acompanhar Taylor Swift.

O primeiro show em São Paulo voltou a ter confusão com garrafas de água — a Polícia Militar não permitia que as pessoas entrassem com os recipientes tampados, o que afetou os primeiros fãs que entraram. O problema foi resolvido posteriormente, com uma nova orientação.

A organização das filas também deixou a desejar. Não só para os fãs como também para a Associação de Moradores do Entorno da Arena SP, que relatou o bloqueio de entrada de casas, lojas, escolas e até de uma unidade de saúde, por causa do acúmulo de fãs de Taylor Swift.

Com a música rolando, uma gafe: Sabrina Carpenter, que faz o show de abertura, se confundiu e agradeceu ao Rio de Janeiro, mesmo estando na capital paulista. Pouco depois, se corrigiu.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Entretenimento no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

Taylor Swift anunciou que o show teria quebrado o recorde de público entre apresentações musicais no Allianz Parque. No dia seguinte, sábado, o recorde seria quebrado novamente.

Repercussão de Taylor Swift no Brasil na imprensa internacional

A morte de Ana Clara Benevides fez com que a passagem de Taylor Swift pelo Brasil ganhasse as manchetes da imprensa internacional. A cobertura de alguns veículos grandes de comunicação dos Estados Unidos foi considerada amigável à cantora e motivo de críticas.

O New York Times, por sua vez, destacou "planos arruinados, calor extremo e decepção" nos shows do Rio de Janeiro. 

The Eras Tour turnê de Taylor Swift continua no ano que vem

A Eras Tour passa por uma pausa após o show de domingo (26), em São Paulo, e será retomada somente em 7 de fevereiro de 2024, com shows em Tóquio, no Japão.

Taylor Swift ainda se apresentará na Austrália, Cingapura, França, Suécia, Portugal, Espanha, Reino Unido, Irlanda, Holanda, Suíça, Itália, Alemanha, Polônia, Áustria e Canadá, onde constam as últimas apresentações previstas, em dezembro do ano que vem.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.