Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Estante da Vivi
Publicidade

Comprada a menos de R$ 2, edição rara de 'Harry Potter e a Pedra Filosofal' é leiloada por R$ 67 mil

Livro estava perdido em 'centenas de caixas' que pertenciam a um colecionador morto neste ano e foi vendido a um americano

Estante da Vivi|Do R7

Exemplar raro e desgastado de 'Harry Potter e a Pedra Filosofal'
Exemplar raro e desgastado de 'Harry Potter e a Pedra Filosofal' Exemplar raro e desgastado de 'Harry Potter e a Pedra Filosofal'

Um exemplar antigo, desgastado, com anotações e até um erro de grafia na contracapa de Harry Potter e a Pedra Filosofal foi vendido por pouco mais de R$ 66,5 mil em um leilão realizado nesta semana pela Richard Winterton Auctioneers, no Reino Unido.

Primeira de uma saga de sete volumes escritos por J.K. Rowling, a obra foi publicada pela editora Bloomsbury em 1997 e faz parte das 500 impressões da edição de estreia e das 300 que foram enviadas a bibliotecas.

Isso ainda antes de a história se transformar em um dos maiores fenômenos da literatura.⁠ O livro só chegaria ao topo da lista de mais vendidos do New York Times em agosto de 1999, de onde demorou para sair.

No exemplar de capa dura, chama atenção um adesivo de identificação de uma biblioteca, outro adesivo na lombada com a letra J, um selo de retirada, o preço de venda de 30 centavos e um detalhe curioso divulgado pela emissora Sky News: está faltando um “o” na palavra “philosopher” na contracapa.

Publicidade
Selo de biblioteca em exemplar raro de 'Harry Potter'
Selo de biblioteca em exemplar raro de 'Harry Potter' Selo de biblioteca em exemplar raro de 'Harry Potter'

O leiloeiro Richard Winterton afirmou à BBC que o dono do livro era um colecionador britânico que o adquiriu por R$ 1,88 e morreu no começo deste ano. Já quem o comprou foi um fã que mora em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Ainda segundo Winterton, a família sabia da existência do livro raro e até tentou localizá-lo, mas não conseguiu. A obra só foi encontrada depois, quando o leiloeiro revirou “centenas de caixas” atrás dela.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.