Flavio Ricco Concorrência se dá bem com novo modelo de trabalho da Globo

Concorrência se dá bem com novo modelo de trabalho da Globo

  • Flavio Ricco | Do R7

Tainá Muller, protagonista de "Bom Dia Verônica"

Tainá Muller, protagonista de "Bom Dia Verônica"

João Cotta

A decisão da Globo em também reduzir o seu banco de autores, conservando apenas nomes considerados estratégicos, tem levantado questões. Dentro e fora de lá.

Sempre foi colocado aos que saíram, a possibilidade de um dia voltar, para apresentação de trabalhos eventuais em suas diferentes plataformas – via contrato por obra.

Mas a esses mesmos, diante deste novo cenário, também passou a existir a oportunidade de oferecer um mesmo trabalho para diferentes empresas e fechar com a primeira que “levantar a mão”.

Trata-se de um novo momento, com certeza, em que profissionais formados e com toda uma história na Globo poderão perfeitamente servir suas concorrentes.

Só como exemplo, a série “Bom Dia, Verônica”, sucesso da Netflix, foi antes oferecida e reprovada pela Globo. Deu no que deu. Um sucesso fora. E com certeza, daqui em diante, serão muitos os outros exemplos, em se tratando do streaming e da própria TV aberta.

No fundo, no fundo, em tudo sempre existem os dois lados. Ganha o mercado.

Nada como o tempo

Lá atrás, as novelas da Televisa eram até motivo de piadas entre alguns da Globo, no período em que as duas disputavam o mercado internacional.

Nos tempos de agora, a presença de produções mexicanas no Globoplay, como “A Usurpadora”, “Maria do Bairro” e “Marimar”, são anunciadas com festa. Assim é a vida.

Prioridade

Sérgio Guizé, com implante capilar concluído, tem como prioridade a segunda temporada de “Verdades Secretas”.

A série “Mal Secreto”, aí como protagonista, vai ter que esperar um pouquinho. São duas produções da Globoplay.  

Miguel Falabella e a Band, questão mal resolvida

Miguel Falabella e a Band, questão mal resolvida

Renato Rocha Miranda

Banho Maria

Sabe o assunto Miguel Falabella, Tom Cavalcante e Marisa Orth com a Band? Pois bem, nenhuma novidade além do anunciado interesse.

Ou até teve uma: os artistas, cobertos de razão, ficaram muito na bronca como o caso foi conduzido. Tem um “incêndio” para ser apagado. Sabe aquela de "combinar com os russos?". Pois é, esqueceram de se acertar com eles.

Zona de conflito

Em se tratando do Artístico da Band, a situação é das mais interessantes. Tem muita gente mandando e se metendo em tudo, só que não existe, há tempos, um diretor responsável. É um tal de bater cabeça o tempo todo.

Essa confusão com Falabella, Tom e Marisa Orth é só mais um entre tantos episódios.

E outra

Foi-se o tempo de se administrar por conflito. Na TV sempre foi meio assim, só que não dá mais. Hoje há uma divisão das mais perigosas na direção da Band.

Um lado ostensivamente em guerra com outro. Pode dar certo?

Muito saudável

Está cada vez maior a participação feminina na programação esportiva, entre transmissões e reportagens.

A ESPN, que já tem a Luciana Mariano, está em busca de mais uma narradora.

Não vai dar

A direção do SBT trabalhava com a possibilidade de reiniciar os trabalhos da sua dramaturgia agora em julho. Já havia todo um planejamento em torno disso.

Porém, diante dos números da pandemia, ainda dos mais perigosos, não será possível. Sem previsão.

Na paz

A escolha de Tiago Leifert para apresentar o último “Domingão”, foi feita, em comum acordo, por Fausto Silva e Ricardo Waddington, diretor de Entretenimento da Globo.

Em nenhum momento foi cogitado e depois vetado o nome de Marcelo Adnet, como chegou a ser noticiado. Aí já foi invencionice de alguém.

Convidada

Luciana Gimenez, apresentadora da Rede TV!, está na lista de convidados do “Te Devo Essa! Brasil”, programa das noites de sábado do SBT. Já gravou.

Falta só definir o dia de exibição do seu episódio.

BandNews, 00H52 deste último domingo

BandNews, 00H52 deste último domingo

Reprodução

Assim não pode

Erros todos cometem, mas tem alguns que não podem acontecer.

Olha o descuido da BandNews, na madrugada de ontem: melhor revisar mais de uma vez.  

Tem frente

A Record abriu uma boa frente de gravações da série “Quilos Mortais”, produção da Discovery, com apresentação de Celso Zucatelli.

Resta agora aguardar o anúncio de estreia.

Estaca zero

Ainda não saiu do papel o documentário “É o Amor”, da Netflix, com Zezé Di Camargo e a filha Wanessa. Tudo ainda muito parado por causa da pandemia.

As gravações irão acontecer na fazenda da família em Goiás.

Bate – Rebate

• A Record concluiu na semana passada as gravações da nova temporada do “Canta Comigo Teen”, agora transformado em quadro do programa “Hora do Faro”, aos domingos.

• Helena Rizzo, a nova “MasterChef”, foi elogiada durante a última edição do “Mestre do Sabor” na Globo. Uma boa divulgação.  

• Globo mantém 9 de agosto como data de estreia da reprise de “Verdades Secretas”, produção que lançou Camila Queiroz.

• Duas expectativas acabaram ficando pelo caminho. Não avançaram...

• ... Falou-se muito que, após a propaganda de um banco, Ana Paula Arósio voltaria à TV...

• ... Só que não... Ao menos até agora...

• ... E depois de fazer sucesso em várias lives no Instagram, também se falou que Rodrigo Lombardi poderia aparecer como apresentador. E nada.

• Lipy Adler, autor e ator, um dos idealizadores do filme “Carnaval” que estreou na Netflix, atingiu a marca de 3 produções na plataforma...

• ... No caso, “O Último Virgem”(argumento) e “Socorro, virei uma garota”(ator). Adler, que se prepara para lançar sua própria produtora, a Simbiose.

Últimas