Odair Braz Jr Alguém tem que falar: Chaves é chato e ruim demais

Alguém tem que falar: Chaves é chato e ruim demais

Seriado mexicano deixou o SBT e a TV a cabo no Brasil e deixou um monte de fãs órfãos que terão d encontrar algo tão tosco quanto para ver

  • Odair Braz Jr | Do R7

O adorado elenco de Chaves

O adorado elenco de Chaves

Divulgação

Passada a comoção após a saída de Chaves da TV brasileira – não só do SBT, mas da TV a cabo também – já dá para dizer: a série durou muito mais do que o necessário por aqui.

Chaves estreou no Brasil em 1984 e de lá para cá foi exibido de maneira quase que ininterrupta pelo canal de Silvio Santos e, mais recentemente, no Multishow. No SBT foi uma overdose de Chaves ao longo de 36 anos nos mais diversos horários, passando pela manhã e chegando até a madrugada. E dá-lhe reprises, né?

Leia mais: Chaves fora do SBT é o fim de uma era para o canal

Como eu já falei por aqui, desde que chegou ao SBT, Chaves (e Chapolin) foi um sucesso. Chegou sem grande alarde e foi conquistando a garotada dos anos 80, depois dos 90, chegando forte aos 2000 e estava por aí até hoje, com menos audiência, claro, mas estava lá. Com esse excesso de exibição, o seriado de Roberto Bolaños gerou um bando de fãs completamente apaixonados. São fãs no nível de conhecer as falas, as piadas, todos os bordões, detalhes obscuros, cultuar episódios raros, ir em busca de informações e até capazes de fazer mini convenções pelo Brasil. Quando a gente é fã de alguma coisa, não há muita explicação, né? Você gosta e pronto. Com Chaves aconteceu assim também.

Mas alguém tem que dizer, amigos: Chaves é bem ruinzinho, hein?! Quando você é pequeno, criancinha, até vá lá dar umas risadas e gostar de alguns daqueles episódios. Mas passou ali dos 11 anos já não dá mais para acompanhar. Primeiro porque são reprises eternas e não é possível ficar vendo aquelas historinhas passando na sua frente sem parar. Haja paciência. Depois porque os roteiros e interpretações são sofríveis. Sempre o mesmo esqueminha, as mesmas situações, os velhos bordões repetidos até dizer chega e por aí vai. Muita gente vai dizer que é justamente por essa repetição que Chaves é tão especial e por que todo mundo gosta de rever. Bom, esse argumento não é suficiente, porque não é possível alguém curtir algo ruim durante tanto tempo sem pensar em evoluir para uma coisa melhor. Só dá para gostar de Chaves se você só ficar assistindo a Chaves e a nada mais. Aí até dá para concordar.

Esses dias mesmo eu estava vendo alguns episódios de A Turma do Didi, no canal Viva, e dá para fazer uma relação fácil com Chaves. Didi e sua turma (que incluía Dedé) continuavam fazendo ali naquele programa – que duro de 1998 a 2010 – as mesmíssimas piadas que as pessoas se cansaram de ver em Os Trapalhões. E era tudo igual ao antigo programa, só que piorado: com um elenco fraco, cenários ruins e roteiros sofríveis. Basicamente, o mesmo que acontece (acontecia) com o seriado mexicano.

Chaves só ficou tanto tempo no ar no Brasil porque era uma propriedade do SBT no Brasil. O canal está parado até hoje nos anos 80, então não é de estranhar que o seriado continuava em exibição por ali. E você acha que virá uma renovação após a saída de Chaves? Não dá para acreditar muito nisso né?

Últimas