Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Odair Braz Jr - Blogs
Publicidade

História horrorosa de estupro e violência de Marilyn Manson contra namorada tem reviravolta

Ex do cantor afirma na Justiça que mentiu e que há uma campanha para difamar o músico

Odair Braz Jr|Do R7

Marilyn Manson durante show em São Paulo, em 2007
Marilyn Manson durante show em São Paulo, em 2007 Marilyn Manson durante show em São Paulo, em 2007

O cantor Marilyn Mason sempre foi um sujeito controverso e gerou polêmica por suas músicas, videoclipes, aparência e, mais recentemente, por ter sido acusado de abusar — e até estuprar — algumas de suas ex-namoradas. O resultado dessas graves denúncias — que ele sempre negou — é que a carreira artística de Mason praticamente acabou. Mas eis que a história tem uma reviravolta bem inesperada.

Leia mais: Atriz de Game of Thrones processa Marilyn Manson por estupro

A revista Variety publicou há uns dias uma reportagem em que revela que a modelo e atriz Ashley Morgan Smithline, que teve um relacionamento com o cantor, declarou na Justiça que todas as suas alegações contra Mason são mentira. Ashley apareceu, em 2021, na capa da revista People, denunciando o músico numa reportagem que tinha o título de "Eu sobrevivi a um monstro". Nessa oportunidade, ela revelou todos os supostos absurdos pelos quais teria passado nas mãos do cantor. A moça revelou que foi amarrada e estuprada enquanto dormia, disse também que ele bebeu seu sangue e que marcou as iniciais de seu nome — MM — em sua coxa.

Em seu atestado, Ashley afirma que fez "declarações inverídicas" sobre Mason, "incluindo que houve violência e sexo não consentido em nosso breve relacionamento". Ela disse também que não foi marcada com as iniciais do músico.

Publicidade
Ashley Morgan na capa da revista People, em 2001
Ashley Morgan na capa da revista People, em 2001 Ashley Morgan na capa da revista People, em 2001

A ex-namorada de Marilyn Manson conta ainda que sofreu pressão da atriz Evan Rachel Wood, outra ex do cantor, para inventar toda essa história e fazer a denúncia. Wood também acusa o músico de relação abusiva. Segundo Ashley, o que houve foi uma campanha promovida por Evan Rachel e outras mulheres para difamar Manson e que até mesmo Wood teria admitido a ela no passado que não foi abusada.

O resultado disso tudo aí é que o cantor também está processando Wood e outras mulheres que o atacaram. Ele alega que elas destruíram sua carreira de forma maliciosa através de falsas alegações de abuso.

No dia 11 de abril, a Justiça americana vai se pronunciar sobre os fatos divulgados por Ashley e o caso pode ganhar novos rumos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.