Toque Toque Clássicos de Natal: “A Christmas Gift for You from Phil Spector”

Clássicos de Natal: “A Christmas Gift for You from Phil Spector”

Lançado originalmente em 1963 com pouquíssimo sucesso, se tornou um dos mais importantes discos de Natal e definiu o som do Pop Natalino até os dias de hoje

Capa do Álbum "A Christmas Gift for You from Phil Spector"

Capa do Álbum "A Christmas Gift for You from Phil Spector"

Phil Spector

Todo Natal ouvimos as mesmas músicas. Em diversas gravações dos clássicos de sempre, todos os anos artistas tentam colocar a sua “marca” em canções como “White Christmas, “Winter Wonderland” e “Jingle Bells”. Raramente ganhamos algo novo da indústria, mas quando ganhamos, imediatamente adicionamos à nossa lista de músicas de Natal. Da mesma forma que aqui no Brasil somos exauridos com execuções ininterruptas de “Então É Natal” da Simone (versão da original “Happy Xmas (War is Over)” de Yoko e John Lennon), nos Estados Unidos o mesmo acontece com “All I Want for Christmas is You” da Mariah Carrey. O que essas músicas têm em comum são as referências desse “Estilo Natalino”, que teve sua origem, principalmente, pela a influência do álbum “A Christmas Gift for You from Phil Spector”.

Músicas de Natal

Até então, as gravações de Natal já tinham uma certa característica, como a temática de inverno, alguns temas religiosos e muitos romances em frente à lareira, além dos acordes natalinos, sinos e o chocalho de guizos (sleigh bells). “White Christmas” de 1942, composta por Irving Berlin e interpretada por Bing Crosby, foi um dos mais bem sucedidos lançamentos fonográficos da história, mas ainda não tinha as características que definem o estilo que conhecemos hoje. O mais próximo que consigo me lembrar foi a gravação de "Jingle Bells" de Frank Sinatra em 1957, bem diferente da primeira de '48.

Phil Spector e sua "Parede de Som"

Foi no começo dos anos 60 que Phil Spector, um produtor fonográfico nascido em Nova Iorque, começou a experimentar com técnicas de gravação e produção em estúdios na cidade de Los Angeles. Essas técnicas ganharam o nome de “Wall of Sound” (Parede de Som). Até então, as gravações dos instrumentos e das vozes eram muito bem definidas e facilmente distinguíveis no produto final. Às vezes o resultado ficava um pouco “magrinho”, sem muito peso, e por isso dependia muito da excelência das execuções instrumentais ou de uma composição primorosa. Com seu “Wall of Sound”, a ideia era fazer com que a qualidade, ou a intensidade do som, fosse o suficiente para fazer de uma música um grande sucesso, tanto nas rádios quanto nos discos.

“A Christmas Gift for You from Philles Records”

Em Outubro de 1963, Phil Spector, então na gravadora Philles, teve a ideia de fazer um disco de Natal aplicado ao Wall of Sound. Claro, ele contava com os maiores músicos de estúdio da época, o “Wrecking Crew”, aquele que Glen Campbell fez parte antes de ficar famoso (leia aqui). Os artistas escolhidos foram: The Crystals, The Ronettes, Bob B. Soxx & the Blue Jeans, e a cantora Darlene Love, todos já contratados da Philles. No repertório, apenas os grandes clássicos da música popular de Natal, como: “White Christmas”, “Winter Wonderland”, “Frosty the Snowman”, “Silent Night”. As faixas são bem lugar comum, até mesmo para a época, e já existiam diversos álbuns como “Christmas Songs by Sinatra”, “Elvis Christmas Album” e “The Magic of Christmas” do ídolo Nat King Cole. A única faixa original do disco de Phil Spector era “Christmas (Baby Please Come Home)”. Originalmente lançado como “A Christmas Gift for You from Philles Records” no dia 22 de Novembro de 1963, não teve sucesso.

O Som Natalino como conhecemos hoje

É muito difícil conceber que inicialmente essa obra tenha sido um fracasso comercial. Não consigo imaginar um Natal sem ouvir um “Ring-a-ling-a-ling Ding-dong-ding” com as Ronettes ou quando os backing vocals “Christmaaaas” vão crescendo e acompanhando a brilhante interpretação de Darlene Love na única faixa original. Todas são icônicas e o Wall of Sound de Phil Spector moldou e definiu a sonoridade do Natal como conhecemos hoje.

 
Capa do relançamento de 1972 pela Apple intitulado "Phil Spector's Christmas Album"

Capa do relançamento de 1972 pela Apple intitulado "Phil Spector's Christmas Album"

Phil Spector

Foi somente após seu primeiro relançamento em 1972 pela Apple (a gravadora dos Beatles), e agora com o nome “Phil Spector's Christmas Album” que veio o sucesso. Chegou à 6ª posição na Billboard, entrou para a UK charts, depois novamente em 1983 e outra vez na Billboard na posição 48 em 2018. Sua influência foi além do tema Natal. Brian Wilson dos Beach Boys diz que esse é seu álbum preferido de todos os tempos, e  quem conhece os Beach Boys, consegue ouvir semelhanças incríveis com entre as sonoridades.

Um Feliz Natal

Hoje o disco é conhecido como “A Christmas Gift for You from Phil Spector” e é considerado um dos mais importantes e emblemáticos discos de Natal de todos os tempos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas