Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Cães podem tomar os mesmos remédios que o tutor? Entenda os riscos que existem para os pets

'Consulte um veterinário para saber os medicamentos que podem ser usados nos seus pets', alerta especialista

RPet|André Barbeiro, do R7*


Cachorro tomando medicação
Cachorro tomando medicação

A automedicação não é recomendada na medicina, mas muita gente acaba fazendo isso. E o procedimento é estendido aos pets, com medicamentos de uso humano. Essa é uma decisão que pode causar sérios problemas à saúde dos bichos.

"É fundamental consultar um veterinário para saber os medicamentos que podem ser usados nos seus pets", alerta a médica-veterinária do Citta Vet, Patricia Pimentel, em entrevista ao RPet.

A médica afirma que alguns medicamentos, como o paracetamol e o tylenol, que são frequentemente usados por adultos e crianças, são hepatotóxicos para cães e gatos, ou seja, podem causar danos ao fígado dos animais.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Além disso, ela afirma que outros problemas podem surgir com o uso incorreto desses remédios. "Eles causam quadros agudos e severos de gastroenterite [irritação e inflamação do tubo digestivo, incluindo o estômago e o intestino] e hepatopatia [doença crônica no fígado]."

Publicidade

Afinal, cães podem tomar remédios de humanos?

Mas, afinal, os pets podem tomar o mesmo medicamento dos tutores? Carolina Galera, médica-veterinária da Vet Quality, responde de forma positiva a essa questão: "Existem [remédios humanos que cães podem tomar]. Inclusive, muitas medicações humanas são utilizadas para o tratamento de diversas doenças dos animais. Como antibióticos, alguns anti-inflamatórios, analgésicos".

A veterinária Patricia tem a mesma opinião, mas lembra um cuidado que se deve tomar. Ela explica que o maior erro dos tutores é acreditar que a dosagem dos medicamentos que os humanos usam serve para os pets.

"Existe um anestésico muito usado em caninos e bovinos. A dose para deixar um cão de 10 kg levemente sedado, se usada em um bovino de 400 kg, pode ser letal", exemplifica. 

"É indispensável lembrar que cada espécie tem suas características e, portanto, a dose de cada medicamento pode variar", encerra.

Carolina explica que os riscos dos remédios humanos em animais variam. "Utilizamos, por exemplo, muitos antibióticos de uso humano para tratar diversos tipos de infecção de pele, intestinais e alterações respiratórias, por exemplo. Já alguns anti-inflamatórios de uso humano podem trazer malefícios, como alterações renais, intoxicação hepática e gastrites. Então, depende para que o medicamento serve."

Quais os sintomas de intoxicação?

As especialistas listam alguns sintomas que os cachorros podem ter ao ingerir os remédios humanos. "Salivação, tremores, vômitos, diarreia, perda de equilíbrio, alterações cutâneas como urticária e angioedema, alteração de comportamento... e isso pode evoluir para convulsões e quadros mais graves."

"Se o pet consumir medicação humana, é importante verificar qual foi e quanto foi ingerido", explica Patricia.

Ela ainda dá dicas: "Não espere o animal passar mal. Procurar um veterinário imediatamente é o ideal. Se isso não for possível, entre em contato com um veterinário e faça o que for indicado por ele".

Beijos, roupas, acessórios e mais: sete coisas que os humanos fazem e os cachorros detestam

* Sob supervisão de Lello Lopes

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.