Apresentador Rodrigo Rodrigues morre vítima da covid-19 no Rio

Jornalista e músico de 45 anos estava internado desde o dia 25 de julho, no hospital Unimed Barra, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital carioca

Rodrigo Rodrigues era fã da música e cinema dos anos 80

Rodrigo Rodrigues era fã da música e cinema dos anos 80

Reprodução/Instagram Rodrigo Rodrigues

Rodrigo Rodrigues morreu nesta terça-feira (28) em decorrência de complicações da covid-19. Diagnosticado com a doença há cerca de 15 dias, o jornalista de 45 anos estava internado no Unimed Barra, zona oeste do Rio de Janeiro.

"O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, que, após a realização de protocolo de avaliação na manhã desta terça-feira, foi atestada morte encefálica no paciente Rodrigo de Oliveira Rodrigues", informou boletim médico divulgado no início da tarde.

Famosos lamentam morte do apresentador Rodrigo Rodrigues

Rodrigo foi levado ao hospital no último sábado (25) apresentando sintomas como dor de cabeça, vômitos e desorientação. Após a confirmação de trombose venosa cerebral, ele foi submetido a um procedimento para diminuição da pressão intracraniana. Em estado grave, o jornalista estava sendo monitorizado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas não resistiu.

Leia o boletim na íntegra

O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, que, após a realização de protocolo de avaliação na manhã desta terça-feira, foi atestada morte encefálica no paciente Rodrigo de Oliveira Rodrigues.

O paciente encontrava-se em estado grave e coma induzido, em unidade de terapia intensiva, desde o último domingo, 26/07, após ter sido submetido a procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral. Rodrigo havia dado entrada na emergência da nossa unidade no sábado, 25/07, com quadro grave e diagnóstico prévio de Covid-19.

Toda a equipe do Hospital Unimed-Rio se solidariza com familiares, amigos e admiradores do trabalho de Rodrigo Rodrigues.

Jornalismo e música

Rodrigo de Oliveira Rodrigues nasceu Rio de Janeiro, no dia 18 de abril de 1975. Além de jornalista, ele era músico e escritor.

Entre as características marcantes de Rodrigo Rodrigues estavam a simpatia e a perspicácia entre assuntos como o esporte, música e cinema.

Mundo do esporte homenageia Rodrigo Rodrigues, morto aos 45

O jornalista trabalhou em diversas emissoras de TV. Entre os canais abertos, Rodrigo passou pelo SBT, TV Cultura e TV Gazeta. No ESPN Brasil, ele virou apresentador esportivo em 2011, na edição noturna do Bate-Bola. E, em 2017, Rodrigo assinou com o Esporte Interativo.

Em 2019, ele virou apresentador do Troca de Passes em setembro de 2019, onde atuou até o falecimento.

Rodrigo durante show com a banda The Soundtrackers

Rodrigo durante show com a banda The Soundtrackers

Reprodução/Site The Soundtrackers

The Soundtrackers

Rodrigo também cantava e tocava guitarra. Em 2008, ele fundou a banda The Soundtrackers, que apresenta trilhas sonoras de cinema. Projeto divertido, o grupo tocava em casas menores de shows, eventos corporativos, festas fechadas e até casamentos. E, em 2010, a banda registrou o CD/DVD ao vivo Os Tocadores de Trilhas.

Escritor

Especializado em cultura dos anos 1980, Rodrigo já escreveu um livro sobre o assunto. Em 2009, ele lançou As Aventuras da Blitz, que conta a história do grupo liderado por Evandro Mesquita. Além disso, o jornalista ainda fez o Almanaque da Música Pop no Cinema (2012), London London: O único guia para conhecer Londres utilizando o metrô (2014) e Paris Paris - Conheça a cidade luz utilizando o metrô (2016).