Famosos e TV "Não sou mais a mesma", diz Renata Banhara sobre infecção no cérebro

"Não sou mais a mesma", diz Renata Banhara sobre infecção no cérebro

Modelo revela fraqueza e cansaço na reta final de tratamento

  • Famosos e TV | Aurora Aguiar, do R7

Banhara ainda sofre com deformações no rosto por conta da bactéria

Banhara ainda sofre com deformações no rosto por conta da bactéria

Arquivo Pessoal

Renata Banhara acaba de entrar na terceira e última fase do tratamento após ter sido submetida a uma série de cirurgias para cuidar de uma grave infecção que lhe atingiu o cérebro. A equipe médica que acompanha a modelo está diminuindo os medicamentos que ela vem tomando há meses para amenizar as dores que sente na cabeça e no corpo. A noticía é boa, no entanto, os efeitos colaterais não.

— Está sendo muito difícil, tão difícil quanto comecei a tomá-los. Com isso, tenho tido muita fraqueza. Estou num momento que preciso ter paciência para meu corpo entender que está "desmamando". A redução dos antibióticos, anti-inflamatórios e antidepressivos tem sido feita de forma gradual e com muita cautela.

Renata, que ao longo de toda sua carreira de modelo sempre teve uma vida agitada, leva hoje uma rotina restrita.

— Minha vida se resume em cama e quarto. Agora eu estou bem, mas sei que a qualquer hora vou voltar a passal mal.

Banhara falou sobre as dores que sente. 

— A dor na cabeça é constante, ela não para. É de manhã, à tarde e à noite. Mas a do corpo, que chega até o joelho, é esporádica: dois dias sim, um dia não, dois dias não, um dia sim. Desde que fiquei doente, nunca passei uma semana sem dor. Tenho inchaços principalmente nos joelhos, aí não consigo andar. Todas as juntas ficam sem movimentos por causa da dor.

E detalhou ainda mais.

— É como se fosse um canal de dente correndo por todo o meu corpo. É insuportável, é alucinante, ela não para. Então me pergunto: "Até quando?". Ninguém tem a resposta. Sem dizer as deformações que tenho tido na face. Às vezes estou bem, com o rosto bonito, outras vezes fico com cara de bolacha. É como se fosse uma reação alérgica. Tem dias que não dá para piscar direito com um dos olhos, enquanto o outro pisca normalmente. Me sinto uma mutante. Eu agora só posso contar com o tempo e confiar no trabalho desses médicos que têm me tratado com muito carinho. 

Questionada se consegue se ver de fora do problema, a modelo embargou a voz.

— Eu era uma pessoa muito ativa. É complicado explicar... me sinto confortável e segura dentro do meu quarto, deitada, mas não é isso que eu quero. Então eu choro, fico triste. Quando lembro do que eu, Renata, poderia estar fazendo hoje se não tivesse doente, choro muito. Porque já teria feito muitas coisas. Eu era uma pessoa muito viva. Tenho saudades de mim. Saudades de trabalhar. Saudades de quem eu era.

Renata ganhou 14 quilos, mas ela afirmou que perto do que tem vivido, isso não é problema.

— Para uma pessoa normal, eu não estou gorda. Agradeço muito estar viva, porque no meio de tudo isso, teve gente que já foi embora, com doenças bem mais graves que a minha. No que diz respeito à beleza, não fico preocupada. Antes eu vestia 38, agora uso 44. Isso me irrita um pouco (risos). Quando vejo as blusinhas que usava acho até engraçado, porque sempre fui muito pequenininha, muito estreita. Mas isso não me “pega” tanto.

Banhara tem a consciência que corre risco de morte, afinal, a bactéria adquirida por ela pode voltar a tornar-se agressiva. Ela encerrou a entrevista dizendo que apesar disso tem esperança de cura.

— A bactéria não está morta, apenas isolada. Se me deixar levar pela dor e pela emoção, vou cair num abismo sem fim. Por isso tenho que acreditar nesses médicos que estão cuidando de mim, que dão o seu melhor, que são carinhosos e queridos demais. 

Relembre o caso

Em abril deste ano, Renata Banhara foi submetida a duas cirurgias no cérebro. A modelo de 42 anos foi internada às pressas em um hospital de São Paulo com uma infecção grave após se queixar de fortes dores de cabeça. O problema se deu por conta de um dente de Renata, contaminado por uma bactéria. De forma silenciosa e por mais de quatro anos, a bactéria passou para o osso do maxilar, de lá se transformou em uma sinosite, que acabou contaminando vários tecidos da modelo, até chegar ao cérebro. Ela conta que tudo isso aconteceu sem nenhum sintoma. 

— Só no último ano que eu comecei a sentir dor de cabeça.

Os médicos demoraram a descobrir de onde as dores provinham. Até porque as bactérias se alastraram pelo corpo e a modelo também sentia fortes dores no joelho.

Novo procedimento

Em agosto deste ano, Renata foi internada mais uma vez para realizar um novo procedimento. Na ocasião, a assessoria de imprensa da modelo falou ao R7.

— Renata deu entrada no hospital para realizar uma endoscopia com biópsia, pois vem sentindo muita ânsia durante as 24 horas do dia, além de estar vomitando muito e chegando, algumas vezes, até a vomitar sangue. No mesmo dia, no finalzinho da tarde, ela retornou para casa, onde deverá permanecer em repouso absoluto. Ela não está sentindo dores, porém, continua com muita ânsia.

Dando um tempo

Um mês antes, em julho, Banhara anunciou que deixaria as redes sociais. Ela preferiu sair dos holofotes com o objetivo de passar pelo tratamento de cura ao lado dos familiares.

— Quero ser lembrada como uma mulher de "peito", de força, feliz e plena. Nada de coitadinha ou vítima! Porém, é inevitável teclar e postar o que estou vivendo. Não está fácil, muita dor, medo, desespero do desconhecido e das alterações que estou tendo. E transfetrir minhas dores e mazelas não faz bem à vocês de modo algum, muito menos me auxilia e nem soluciona minha situação. Meu processo será lento de altos e baixos. Prefiro fazer essa travessia só apenas com os mais próximos. Gostaria de poupá-los e, sempre que posso, faço isso. E nos encontraremos em breve.

Renata Banhara entra na reta final do tratamento contra bactéria

Últimas