Famosos e TV Polícia investiga causas da morte de jovem vítima de boato com Whindersson Nunes

Polícia investiga causas da morte de jovem vítima de boato com Whindersson Nunes

Jovem de 22 anos — que sofria de depressão — teve supostas conversas com humorista divulgadas na internet; ocorrência foi registrada como 'autoextermínio'

  • Famosos e TV | Do R7

Jéssica Vitoria Dias Canedo

Jéssica Vitoria Dias Canedo

Reprodução/Instagram Montagem/R7

[Alerta gatilho]: para as pessoas que querem e precisam conversar, o CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece apoio emocional e prevenção do suicídio por meio do telefone 188, além das opções chat e e-mail.

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga as causas da morte de Jéssica Vitória Dias Canedo, vítima de uma fake news e que teve o seu nome ligado ao comediante Whindersson Nunes. A ocorrência foi registrada como autoextermínio (ou suicídio).

A jovem de 22 anos — que sofria de depressão — teve supostas conversas com o humorista divulgadas na internet. Ela morreu nesta sexta-feira (22), em Araguari, no Triângulo Mineiro, distante 567 km de Belo Horizonte (MG).

"A Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG) informa que, na ocasião, o corpo da vítima, de 22 anos, foi encaminhado para ser submetido a exames. A PC-MG esclarece que apura a causa da morte", diz trecho da nota enviada ao R7.

A reportagem também perguntou a autoridades mineiras se páginas que espalharam fake news seriam investigadas, mas não obteve retorno. O espaço segue aberto.

Inês Oliveira, mãe de Jéssica, disse que a filha não resistiu a tanto ódio, em uma publicação nas redes sociais. "É com muito pesar que informamos que, nesta manhã do dia 22/12, a Jéssica não resistiu à depressão e a tanto ódio e veio a óbito", anunciou o perfil oficial da mãe.

Ao R7, amigos próximos à família culparam páginas de fofoca, incluindo o perfil Choquei, por contribuir com a morte da jovem.

Perfil se isenta de responsabilidades

O perfil Choquei, um dos acusados por internautas de espalhar a fake news, se manifestou através de comunicado nas redes sociais, neste sábado (23), mas se isentou de responsabilidades.

"Em relação aos eventos que circulam nas redes sociais e foram associados a um trágico evento envolvendo a jovem Jéssica Vitória Canedo, queremos ressaltar que todas as publicações foram feitas com base em dados disponíveis no momento e em estrito cumprimento das atividades habituais decorrentes do exercício do direito à informação", diz trecho do comunicado.

Apelo da mãe de Jéssica

Três dias antes da morte, Inês gravou um vídeo, em que chora e diz que a filha sofria de depressão e havia sido vítima de uma mentira.

"Eu estou aqui, em primeiro lugar, como uma mãe que está passando por uma situação difícil com a sua filha. Publicaram uma mentira. A minha filha sofre de uma depressão muito séria, muito profunda, muito grave. Então, como mãe, pedindo, pelo amor de Deus, parem de postar isso", disse ela, aos prantos.

Últimas