Filme Pródigo transforma parábola bíblica em cinema

R7 acompanha filmagens em Tabapuã (SP) do primeiro longa de Pedro Lucínio

Filme Pródigo transforma parábola bíblica em cinema

Um jovem chamado João que abandona a família no interior para se aventurar na metrópole. Qualquer rodoviária tem um exemplo desta história. Mas o que pouca gente se lembra é que este é o argumento da parábola bíblica O Filho Pródigo, que promete chegar ao cinema brasileiro em 2014 em versão pop e contemporânea.

O responsável pela audaciosa empreitada é Pedro Lucínio, cineasta paulistano de 44 anos radicado em São José do Rio Preto, no interior paulista. Ele faz seu primeiro longa-metragem. O nome do filme é Pródigo, rodado desde o começo do mês na cidade de Tabapuã (SP).

O R7 visitou o set montado na Fazenda Água Milagrosa, local no qual está a equipe de 20 profissionais. Entre uma tomada e outra, o diretor fala que escreveu o projeto em 2008, mas só agora consegue concretizá-lo.

– A parábola do filho pródigo é uma história fantástica e atual. Tem uma temática cristã, mas também contemporânea.

Nicho nos cinemas

O cinema brasileiro já viu a chegada de filmes voltados ao público espírita com fartas bilheterias. Lucínio aponta seu filme para o filão cristão.

– Existe um nicho para a temática religiosa no cinema. Mas meu filme não é só para evangélico. Porque até um ateu conhece a parábola do filho pródigo. É uma obra universal.

O diretor reforça que seu longa não é pregação e diz que, se este fosse o objetivo, “colocaria uma câmera em um culto”.

– O que faço é cinema.

Veja teaser do filme.

Em busca de patrocínio

O longa-metragem conta com o incentivo do ProAC do Estado de São Paulo. Foi autorizada a captação de R$ 587 mil, mas o diretor só conseguiu metade deste valor e ainda busca novos patrocínios. Serão 60 dias de filmagens.

Um dos primeiros apoios foi o da Prefeitura de Tabapuã, que ajudou com questões logísticas, como transporte e alimentação. O prefeito da cidade, Jamil Seron (PSDB), diz ao R7 que “abraçou o projeto”.
 
– O filme Pródigo será um marco na imagem de Tabapuã. Apoiar a cultura sempre traz um retorno fantástico.

O diretor de Cultura do município, Geraldo Antonio Bellinelo, faz coro.

– A cidade é berço de Flávio Rangel, mito do teatro, e agora também será o lugar que serviu de locação para o primeiro filme da região.

Experientes e estrantes

A equipe de Pródigo tem nomes experientes, como o responsável pelo som direto, Marcio Jacovani (do filme Ed Mort), ou o diretor de fotografia, Fábio Roger, vindo do mercado publicitário. Este último conta que seu trabalho consiste em estabelecer duas linguagens visuais distintas.

– A parte da fazenda tem uma fotografia clean. Já quando João vai para São Paulo tudo fica mais escuro e sombrio, vou usar muita câmera na mão nesta fase do filme.

A figurinista Cibele Sampaio, que conta com assistência de Karen Bratfisch, revela que a mesma linguagem estará nas vestimentas, já que “a roupa começa colorida e vai ficando dark”. Quem assina a direção de arte é Isaac Ruy, que também integra o elenco na segunda fase do longa.

Se Lucíno conta com um time de experientes, também trabalha com estreantes, caso do protagonista Yuri Macri, de 17 anos, que fará o personagem João. Como não é ator profissional – antes, ele cantava em igreja evangélica –, o rapaz conta que teve aulas com o preparador de elenco Adriano Ferreira, também segundo assistente de direção. E revela que fez laboratório.


– Fui para a fazenda do meu tio e convivi muito com meu primo, Victor, de 12 anos, para me inspirar na composição de meu personagem, que é muito inocente. É uma oportunidade única para mim.

Vilão internacional

O elenco ainda traz participação internacional: a do argentino Juan Manuel Tellategui, ator experiente no cinema de sua terra, onde integrou o elenco de filmes como Pompeya, de Tamae Garateguy. O diretor diz que a chegada do nome ao elenco “foi um lindo presente”.

– Juan é um ator fantástico e completo. Na primeira cena, mostrou domínio de seu personagem, o Z, o antagonista da história que vai levar o João para o mau caminho.

Tellategui, que já atuou em três longas na Argentina, comemora o primeiro longa-metragem no Brasil.

– Z é um personagem complexo e misterioso. Fazer o vilão é um presente para qualquer ator. Para mim foi um grande prazer quando o Pedro me chamou. Ele é um diretor muito generoso.

Fundador da TV

O elenco ainda conta com um veterano da TV, Gilberto Salvio, como o Pastor Simão, amigo da família de João. O ator integrou o elenco da lendária série Vigilante Rodoviário e é um dos fundadores da TV no Brasil, na extinta Tupi. Enquanto é maquiado por Gisele Manella, responsável pelo make up do longa, ele comemora a volta ao cinema após 15 anos afastado.

– Tenho 63 anos de carreira e voltar neste filme é uma honra. É uma obra séria, feita com o coração. O diretor Pedro Lucínio é um talento promissor do cinema brasileiro.

O elenco ainda tem atores vindos da capital paulista. Gente como Rodney Magalhães, na pele do pai, Enoque, e Gloria Rabelo, como a avó moderna de João, Zulmira. Ainda há Rafael Nardi, que estreia nos cinemas como Daniel, o irmão mais velho de João e é chamado pelo diretor de “o galã do filme”.

Recrutados em grupos de teatro da região como a Associação Dell'arte e o Nena Catunda, o filme tem Edvaldo Vitorino, de Rio Preto, como o capataz Tião, e Fabíola Mello, de Catanduva, como sua esposa, Tereza.

Ainda há no elenco Ronaldo Lampi, como um palhaço misterioso, e Greta Antoine, que fez Estela em Rebelde (Record). Ela será Carmem, jovem pela qual João vai se apaixonar.

"Operando milagres"

O filme ainda conta com participações especiais, como as dos músicos locais Juvenil Martins, Edivaldo de Atayde e Eduardo Higuti, convidados para tocar em uma cena de festa na fazenda. Atayde diz ao R7 que jamais pensaria em participar de um filme e define o feito como “um presente de Deus”.

Do céu ou não, quem organiza essa gente toda é a assistente de direção, Raquel Felipe. Ela conta que usa a “experiência de disciplina” aprendida no Japão, onde morou por 18 anos. A seu lado, o diretor Pedro Lucínio aproveita o momento de descontração e brinca.

– Fazer este filme na raça é operar milagres!

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a Tabapuã (SP) a convite da produção do filme Pródigo.

Veja, abaixo, o teaser do filme: