Melhor Não Ler “Agro Não é Pop”, “Agro Mata”, “Agro é Tóxico”

“Agro Não é Pop”, “Agro Mata”, “Agro é Tóxico”

Menino de 11 anos planejava apresentação surpreendente na volta às aulas presenciais, mas desiste na véspera

Agro é o quê?

Agro é o quê?

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Joaquim Brígido, pai de Enzo, aluno do quinto ano do ensino fundamental, tomou um susto ao descobrir os materiais que o filho pretendia levar para escola em seu primeiro dia de aula presencial após dois anos de pandemia.

Eram camisetas, bonés e bandeiras vermelhas do Movimento Sem Terra Mirim (MSTM), além de diversos cartazes com os dizeres: “Agro Não é Pop”, Agro Mata” e “Agro é Tóxico”. Enzo contou ao pai que ele e seu grupo poderiam finalmente apresentar o trabalho de “invasão de terras” que tanto estavam aguardando.

Sem entender, o pai questionou por qual motivo invadiriam terras alheias, mas o menino logo respondeu: “Ué, pai... para plantar em terras improdutivas! Se os donos não querem produzir, a gente vai lá e toma. Viva o socialismo!”

“Mas e se os donos não produzem justamente porque o agro não é pop, mata e é tóxico?”, indagou Brígido. Diante do silêncio do filho, ele e acrescentou: “Tudo bem, é uma pergunta muito difícil e seu professor deve ter pulado essa parte. Mas, façamos o seguinte, filho: apresente o seu trabalho invadindo a terra que quiser, mas a partir de amanhã, você só vai comer o que produzir, combinado? Ah! E esqueça a lanchonete de fast-food que você quer ir toda semana porque eles são capitalistas malvadões, tá?”

Enzo decidiu desistir da ideia e, antes de ir para a aula, deixou um bilhete cheio de coraçõezinhos para o pai: “O senhor não falou sério sobre esquecer o fast-food, né?”

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas