Melhor Não Ler “Carna-mar”: ecologistas garantem muito glitter para a folia dos peixinhos

“Carna-mar”: ecologistas garantem muito glitter para a folia dos peixinhos

Ecologistas liberam geral no glitter e na purpurina para garantir Carnaval até debaixo d’água. Só não pode usar canudos plásticos!

Se você quer saber se microplásticos coloridos – como glitter e purpurina – prejudicam o meio ambiente porque nenhum tratamento de lixo ou esgoto os eliminam, ainda que se filtre, purifique ou decante a água antes de ser devolvida aos rios e mares, a resposta é: claro que não!

Tudo bem que essas “partículas de alegria” têm sido encontradas em análises de plânctons há cerca de 60 anos e que, desde então, vêm afetando a vida marinha. E é lógico que em época de Carnaval há um aumento considerável no uso dessas coisinhas brilhantes que os eco-chatos fingem não ver.

E não há o menor problema que esse “lixo do bem” atrapalhe a fotossíntese das algas e que seja ingerido pelos bichinhos fofos que vivem no mar, inclusive pelas tartarugas marinhas que o povo da sustentabilidade tanto usa em suas campanhas, quer dizer, tanto ama em seus corações.

Glitter: "partículas de alegria" e "lixo do bem" impactando na vida marinha

Glitter: "partículas de alegria" e "lixo do bem" impactando na vida marinha

Pixabay

Na hora da folia vale tudo: usar glitter, purpurina, drogas ilícitas e muito remédio para ficar acordado aproveitando de montão. Também vale jogar lata, papel, serpentina, sacola plástica, garrafa pet e muita, mas muita bituca de cigarro no chão. Isso não entope bueiro, não causa enchente e nem sequer vai parar nos mares.

Para não ser um negacionista da sustentabilidade e salvar a natureza basta não usar canudos plásticos.

Esta crônica contém verdade e uma boa dose de ironia.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas