Com escolas fechadas analfabetismo funcional cai

Após dezesseis meses sem ir à escola estudantes apresentam melhora e índice de analfabetos funcionais cai de 92% para 77%

As salas vazias melhoraram a educação

As salas vazias melhoraram a educação

Wokandapix /Pixabay

Antes do fechamento das escolas, no longínquo mês de março de 2020, exames internacionais responsáveis por avaliar o aprendizado de estudantes em 80 países, incluindo o Brasil, apontaram que a cada cem alunos brasileiros, apenas oito eram capazes de interpretar textos simples de forma satisfatória. E, dentre os oito, apenas um se classificou dentro dos níveis ideais para sua idade.

Em março deste ano, o Banco Mundial publicou um estudo mostrando que o fechamento das escolas na América Latina e Caribe pode fazer com que 77% dos alunos não sejam capazes de interpretar textos simples. O dado é digno de comemoração, uma vez que, para o Brasil, significa um avanço importantíssimo. Agora, a cada cem alunos, 23 conseguirão entender minimamente o que leem. Se aplicarmos essa estatística ao Brasil, estaremos falando de uma melhora de quase 300%.

Mas as boas notícias não param por aí, pois se projetarmos esse crescimento para o futuro, bastaria mantermos as escolas fechadas por mais três ou quatro anos e o problema do analfabetismo funcional estará erradicado do nosso país. Além de alcançarmos um resultado que nem Paulo Freire em seus dias mais psicodélicos poderia imaginar, o Estado não precisará fazer nenhum investimento extra.

E mais: todo orçamento economizado poderá ser investido em obras fora do país, a exemplo dos bilhões de reais do BNDES enviados para Cuba e Venezuela. Afinal de contas, é preciso direcionar toda verba possível para ajudar nossos “hermanos” oferecendo a eles empréstimos com taxas de juros mais baixas do que consignado para funcionário público. O Brasil é realmente um país fora de série!

Se conseguimos chegar até aqui mesmo com os altos índices de analfabetismo funcional, assim que erradicarmos esse pequeno probleminha ninguém nos segura. Construiremos um Porto de Mariel em cada nação socialista/comunista ao redor do planeta!

É como dizem por aí: as soluções para problemas complexos podem vir das ideias mais simples e até mesmo incidentes podem trazer resultados inesperadamente maravilhosos. Portanto, som na caixa, cervejinha na mão e sorriso no rosto! Há muito que comemorar quando se trata do ensino brasileiro. Ir à escola não pode, mas os bailes funk estão mais do que liberados. Bora!

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Últimas