Melhor Não Ler Empodere uma mulher: quem não está entendendo nada está certo

Empodere uma mulher: quem não está entendendo nada está certo

Se as mulheres podem fazer, ser e ter o que quiserem, por que precisam que outros a empoderem para que faça, seja e possua?

Empoderamento significa “ação de se tornar poderoso, de passar a possuir poder sobre”

Empoderamento significa “ação de se tornar poderoso, de passar a possuir poder sobre”

Foto: Pexels

Toda vez que escrevo palavras como empoderamento, empoderar, empodere ou suas demais variantes, meu computador sublinha tudo como se dissesse: você está escrevendo isso errado! Mas, ao consultar o Aurélio, notei que alguns termos já foram oficializados e o meu computador é que precisa se empoderar dessas atualizações linguísticas.

Segundo o dicionário, empoderamento significa: “ação de se tornar poderoso, de passar a possuir poder, autoridade, domínio sobre”. Pegou o detalhe do “se” tornar? Então que história é essa de “empodere uma mulher"? São as pessoas que precisam “se” empoderar, assim como precisam “se” alimentar. Ou será que já inventaram um jeito de que alguém alimente a si próprio e mate a fome de outros ao mesmo tempo em nome da justiça social? Será que saiu essa atualização e eu juntamente com meu computador estamos por fora? Sei lá...

Mas o que confundiu ainda mais a minha cabeça desempoderada foi uma peça publicitária com os dizeres: “A mulher não está mais forte, ela é mais forte. A mulher não precisa de atalho, ela traça o seu próprio caminho. Empodere uma mulher!” Tentei entender usando os exemplos da minha professora de matemática que explicava tudo com o Joãozinho e suas maçãs e laranjas.

“Joãozinho não é fraco, não, ele tem mais maçãs e laranjas do que todo mundo. Joãozinho arrebenta, ele é o top das galáxias das maçãs e das laranjas. Dê maçãs e laranjas para Joãozinho”. Viu como não faz sentido? Por que eu daria maçãs e laranjas para o cara que esfrega na nossa cara que ele é o suprassumo das maçãs e das laranjas? Eu, hein!? 

Até o ditado popular confirma que essa coisa toda de “empodere” está errada, afinal, “quem pode, pode e quem não pode, se sacode”. Se a pessoa pode, por que precisaria de alguém para lhe dar o poder que já tem? E se a pessoa não pode, deve, digamos, se “autossacudir” (essa palavra meu computador também sublinhou) e “se” empoderar para que – através do seu próprio poder – venha ter o que não tem. Se alguém tem de lhe dar porque ela não consegue sozinha, qual é o poder que essa criatura tem?

Portanto, caro colega, se você também não entendeu nada dessa questão de empodere quem já é superpoderoso, você está absolutamente certo. Empodere-se dessa falta de entendimento e mantenha sua mente sã, sem tirar dela o poder que ela já tem: o raciocínio.

Essa crônica é uma ficção. Ou seria um desabafo?

Últimas