Melhor Não Ler Juiz manda Polícia Civil não interferir em comércios

Juiz manda Polícia Civil não interferir em comércios

Depois de inúmeras reclamações no Disque-tráfico do RJ, juiz determina que Polícia não prejudique a brisa de ninguém

Juiz complica a vida da polícia

Juiz complica a vida da polícia

Shimazaki/Pexels

O juiz Lucio Nelson da Paz determinou que a Polícia Civil do Rio de Janeiro pare de se intrometer onde não é chamada, ainda que ela venha a ser chamada. Pode parecer uma ação arbitrária, mas sejamos honestos, ele está coberto de razão. Isso porque a Corte havia determinado que operações policiais contra o crime organizado estavam proibidas durante a pandemia da Covid-19, salvo em “situações excepcionais”.

Agora eu lhe pergunto: o que tem de “situação excepcional” que nos morros do Rio de Janeiro sejam vendidos entorpecentes de todos os tipos e em qualquer quantidade, que se negociem armas de uso exclusivo das Forças Armadas e que o tribunal do crime opere a todo vapor? Não há nada de excepcional nisso, portanto, as ações planejadas e executadas pela Polícia Civil não tiveram o menor fundamento.

Além disso, se o crime já está organizado, não é preciso que a Polícia gaste milhões de reais do dinheiro do contribuinte para querer colocar as coisas em ordem. Em vez disso, deveriam estar mais presentes nas ruas prendendo quem faz cooper sozinho na praia sem máscara (desde que não sejam celebridades da TV), quem come, bebe, joga sinuca ou toma sol sem máscara (desde que não sejam políticos), ou quem queira dar um mergulho no mar, ainda que de máscara.

O Tribunal da Ordem Suprema da Completa Onisciência (sigla desnecessária) tem não tem medido esforços para ignorar a Constituição Federal e buscar uma frestinha que seja nas leis para poder soltar os maiores traficantes de drogas. A medida beneficia o sistema prisional, pois evita as aglomerações e, ao mesmo tempo, aquece uma das atividades comerciais mais lucrativas do mundo. Em um momento em que mais de 13 milhões de brasileiros estão desempregados, prejudicar essa indústria é um despropósito.

A ação da Polícia em um momento onde não deveria estar fazendo coisa alguma vai na contramão dessa operação complexa promovida pelo Tribunal e, portanto, precisa ser investigada a fundo para que, depois de punidos todos os envolvidos, sirva de exemplo para que esse tipo de atitude desmedida nunca mais venha a se repetir.

Essa crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Últimas