Novo dicionário é aprovado no Brasil

Academia Brasileira de Letras e ONG Sua Fala Minhas Regras lançam novo léxico que altera significado de uma série de palavras

Novo dicionário corrige automaticamente todos os escritos

Novo dicionário corrige automaticamente todos os escritos

Gerd Altmann/Pixabay

Esqueça o acordo ortográfico de 2006, pois questões de unificação de alfabeto entre países de Língua Portuguesa, acentuação, consoantes mudas, uso de hífen ou de letras maiúsculas e minúsculas não faz a menor diferença. Como agora vale tudo – inclusive não entender nada do que se lê porque cada um escreve segundo sua própria vontade – a ordem é seguir o dicionário que acaba de ser lançado pela Academia Brasileira de letras em parceria com a ONG progressista Sua Fala Minhas Regras.

A obra, batizada de Nova Língua Brasileira, já está disponível em versão física e eletrônica. Aliás, permita-me fazer uma correção seguindo as novas regras: a palavra “batizado” e todas as suas variantes foram abolidas por estarem ligadas, de certa forma, à religiosidade. O novo dicionário é 100% laico. Para que você não fique por fora e saia falando de forma antiquada e politicamente incorreta, veja algumas palavras que tiveram seus significados atualizados com sucesso.

• Genocida: diz-se daquele que sai de casa sem colete salva-vidas em dia de chuva, expondo-se ao perigo de, em havendo enchente, ser levado pelas águas e carregar outros enquanto tenta se salvar; aquele que é a favor de crianças frequentarem escolas presencialmente; todo indivíduo que deixa a segurança de seu lar por motivos que não sejam de primeira necessidade, colocando pessoas em risco com a presença de seu corpo, visto ser um potencial hospedeiro de doenças infectocontagiosas (sejam conhecidas ou a serem descobertas a qualquer momento).

• Virtude: qualidade do que apresenta medo ou fobia de prejudicar o próximo (Ex.: é virtuoso aquele que se apresenta a terceiros dizendo que, por medo de causar-lhe algum mal, informa prontamente que tomou banho, lavou as mãos, passou álcool gel, veste roupas esterilizadas e não saiu de casa nos últimos doze meses). Diz-se da conformidade com o bem-estar do próximo reconhecendo-se como potencial causador de mazelas.

• Preconceito: qualquer pensamento sobre terceiros; qualquer fala dirigida a alguém sem conhecimento de suas definições intrínsecas (Ex.: dirigir-se a outrem sem saber se o indivíduo se reconhece como homem, mulher, cis, trans – ou a qual letra da sigla em perpétua construção LGBTQIA+XYZ pertence – bem como desconhecer sua autoclassificação em relação à cor da pele, preferências políticas e sua dieta: se vegetariano, vegano, frugívoro etc.).

• Cancelamento: atitude democrática de assassinar a reputação de quem pensa diferente da minoria barulhenta; ato de clicar na opção “bloquear” nas redes sociais; abrir processo para que qualquer desafeto seja banido do mundo cibernético, bem como da esfera real, para todo o sempre.

Regra de ouro: não há mais substantivos femininos e masculinos, tudo agora é neutro. Em caso de uso equivocado indicando gênero, as consequências serão graves, podendo resultar desde cancelamentos, passando por processos criminais e, em certos casos, culminando em prisão.

Agora que já você sabe da importância de se adaptar, baixe imediatamente o app do novo dicionário que automaticamente infectará seus dispositivos e corrigirá tudo o que você escrever de hoje em diante. Disponível para Android e IOS.

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Últimas