Melhor Não Ler US$ 44 bilhões de Elon Musk não tapam nem o buraco do dente

US$ 44 bilhões de Elon Musk não tapam nem o buraco do dente

“Progressistas” terão de explicar para população mundial como erradicar a fome na Terra com R$ 270 por pessoa

O multibilionário Elon Musk é o novo dono do Twitter

O multibilionário Elon Musk é o novo dono do Twitter

Mike Blake/Reuters - 21.04.22

Depois que o trilionário Elon Musk, que tem dinheiro daqui até Marte, comprou o Twitter por US$ 44 bilhões (mais de R$ 218 bilhões), a turma do politicamente chato, digo, politicamente correto começou a esbravejar nas redes sociais.

“Bilionários não deveriam existir!”
“Ele podia matar a fome do mundo todo com esse dinheiro!”

Vamos ignorar por um momento o quanto os socialistas de iPhone invejam e odeiam os bilionários e foquemos no fato de que não entendem absolutamente nada de matemática.
Ah! Cabe uma ressalva: a turma do “socialismo-para-vocês-capitalismo-para-nós” só odeia bilionário que produz, inova, gera riqueza e emprega milhares de pessoas. Aqueles que financiam suas causas e bancam suas mordomias são amados de paixão, claro.

Dito isso, voltemos ao assunto principal: a fome. Segundo a ONU, 811 milhões de pessoas passam fome no mundo. Logo, distribuindo os US$ 44 bilhões do homem do foguete entre essa multidão, cada pessoa receberia US$ 54,25, o que equivale a R$ 269,64 na cotação de hoje.

Agora a população mundial quer saber como acabar com a fome de uma vez por todas com menos de 270 reais (distribuídos uma única vez), sendo que a cesta básica (que não chega a durar o mês inteiro) está custando o triplo disso...

Como é que faz essa mágica, companheiros?

Esta crônica não é uma ficção, mas a “matemágica progressista” é...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas