Música Mateus Carrilho defende música pop com referências brasileiras em novo álbum

Mateus Carrilho defende música pop com referências brasileiras em novo álbum

'Paixão Nacional' é o primeiro disco solo do cantor, que ficou conhecido pela Banda Uó e por feats com Pabllo Vittar e Duda Beat

  • Música | Pedro Garcia, do R7

Resumindo a Notícia

  • Mateus Carrilho lançou primeiro álbum da carreira solo, 'Paixão Nacional'.
  • Cantor defende a produção de uma música pop com referências brasileiras.
Mateus Carrilho fala sobre 1º álbum da carreira solo

Mateus Carrilho fala sobre 1º álbum da carreira solo

Thais Vandanezi/Divulgação

Samba, MPB, brega e outros ritmos legitimamente brasileiros se unem à música pop no novo álbum de Mateus Carrilho, o Paixão Nacional. O cantor surgiu no cenário musical brasileiro em 2010. Ao lado de Candy Mel e Davi Sabbag ele formava a Banda Uó, famosa por usar a sonoridade do tecnobrega para fazer música pop. Com a dissolução do grupo, Mateus seguiu carreira solo e, após o sucesso em parcerias com nomes como Pabllo Vittar e Duda Beat, ele lança o primeiro disco autoral, com o intuito de apresentar para o público a identidade dele como artista.

"Fiz esse disco para que as pessoas entendessem o artista que eu sou. Acho que isso não estava ainda tão nítido porque eu fiz parte de um grupo e depois eu fiz vários feats. Muitas vezes quando você faz um feat, a pessoa associa a sua imagem a imagem do outro artista", diz em entrevista ao R7.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram

Paixão Nacional nasceu depois de um trabalho de mais de um ano. Carrilho começou a pensar no álbum ainda em 2020, durante a pandemia da Covid-19. O cantor conta que começou a pensar mais no tipo de música que queria levar o público após passar por um período em que não conseguia se expressar musicalmente, devido aos protocolos de distanciamento social.

Então, nesse período, acabou se voltando para o começo da carreira, quando ainda era um integrante da Banda Uó. "Comecei a construir o álbum em 2020, ainda tentando entender o que eu contaria. Uma coisa que observei analisando a minha carreira desde o início é como o Brasil sempre esteve ali impresso. Faço esse Brasil pop desde o início. Percebi que isso sempre fez parte do meu trabalho. Então, queria contar mais uma vez a minha história dentro desse contexto. É por isso que o disco se chama 'Paixão Nacional'", explica.

Assim como na fase inicial da carreira, Mateus Carrilho olhou para o Brasil em busca de inspiração. O cantor conta que "trouxe um novo frescor" ao unir novas referências para o trabalho que já fazia, então se inspirou em nomes como João Gilberto, Jorge Ben Jor, Caetano Veloso, João Gomes, Kevin O Chris e outros.

Por mais que estivesse certo do caminho que decidiu tomar, o artista fala que sentiu uma insegurança antes do lançamento do álbum. "Estava até com um pouco de medo. Trouxe sonoridades que não tinha apresentado antes e eu achei que o público fosse ter uma resistência por ficar ligado nesses sons que estão fazendo mais sucesso hoje em dia e, não, percebi que o público abraçou 100%."

Carrilho enxerga um movimento na música pop brasileira em busca de mais referências nacionais e vê que essa abordagem casa com a busca do público por novidades. "O público está em busca de coisas novas. Percebi a diferença de resposta que tive trazendo coisas que para mim são novas, que já são do mercado brasileiro, mas trazendo para a nova geração. Eles abraçaram esse disco e percebi como as pessoas estão abertas. As pessoas não querem mais do mesmo", analisa.

Entre as faixas, o cantor traz algumas canções mais puxadas para o samba, outros com toques de bossa nova e algumas com uma pegada mais de funk e de um pop tradicional, como Coração de Biscate, que ele já esperava que seria abraçada pelo público, até mesmo pelo nome. Porém, a favorita dele é Boate Qualquer. "Trabalhei muito neste álbum e cada faixa foi especial para mim. Me dediquei mesmo, levei um tempo para fazer cada uma delas. Mas 'Boate Qualquer' tem uma letra que acho muito boa, um refrão, uma batida muito completa. Em termos de musicalidade, é uma faixa que ganhou o meu coração", conclui.

Beyoncé puxa lista de artistas que mudaram letras de músicas após polêmicas

Últimas