Melhor Não Ler Cinco conceitos que pais não podem mais ensinar aos filhos

Cinco conceitos que pais não podem mais ensinar aos filhos

Esteja atento às novas formas de (des)educação para não infringir as regras do novo sistema que regerá a relação entre pais e filhos

Relação de pais e filhos mudou um pouco hoje em dia

Relação de pais e filhos mudou um pouco hoje em dia

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

Segundo o Novo Manual de Práticas Parentais, fica vedado aos pais ensinarem a seus filhos conceitos que, até um tempo atrás, foram responsáveis por manter nossa sanidade mental, garantir nossa segurança e contribuir para a perpetuação de nossa espécie como seres racionais.

O novo manual propositalmente suprime o termo “boas maneiras”, pois segundo as novas determinações, “nenhuma criança pode ser tolhida de seu direito de ser mal-educada, praticar atos violentos, dizer palavras obscenas ou incomodar qualquer pessoa em um raio de 15 quilômetros com seus gritos e ataques de raiva”.

Para facilitar a vida dos pais que pretendem abraçar ¬– com “gratchidaum” ao universo – o novo código, aqui vão as cinco principais mudanças que garantirão que seu filho faça parte do seleto grupo de criaturas que atormentarão nossas vidas, ou melhor, desenvolverão uma vida que ainda não se sabe ao certo como será.

1. Seu filho não é menino nem menina – não importam seus órgãos reprodutores ou o que quer que determine o que ele é. Na verdade ele não é. E, ao não ser, ele pode ser ou não ser o que quiser ou não quiser ser.
2. Seu filho não é seu escravo – chega de dizer o que ele deve ou não fazer. Liberdade acima de tudo.
3. O que acontece na escola, fica na escola – as escolas poderão ensinar a seu filho o que quiserem, não há nada de errado com o que acontece lá, só que você não poderá saber o que é. Não insista.
4. Violência é coisa do passado – as crianças devem ser expostas a todo e qualquer tipo de conteúdo: desenhos animados que mostram pais cortando as cabeças dos filhos para acalmar a fúria de demônios, cadernos onde estabeleçam como as pessoas devem morrer, serem perseguido no Halloween por três marmanjos descerebrados com serra elétrica, facão e garras com lâminas afiadas e assombrado com todo tipo de situação onde haja muito sangue, gritaria e culto ao oculto. É bom que vão se se acostumando com o futuro que lhes espera.
5. Malícia só existe na cabeça de quem tem – toda criança frequentará exposições com homens nus, tocará suas partes íntimas e aprenderá que seus corpinhos servirão para atender aos desejos de pessoas que dirão que os amam, mas que não devem contar seus segredinhos a ninguém, sob pena de seus pais morrerem ou acontecer algo muito ruim com elas mesmas. Consideramos justa toda forma de amor.

Esta crônica é uma ficção, mas não está muito longe de deixar de ser...

Últimas