Ligia Braslauskas Literatura Fabrício Carpinejar lança box especial com seus cinco primeiros livros

Fabrício Carpinejar lança box especial com seus cinco primeiros livros

Autor e a Editora Record prepararam um presente para os amantes da leitura e da poesia

Os cinco livros estão interligados e, pela primeira vez, os leitores poderão perceber que a história é um romance dividido em cinco partes

Os cinco livros estão interligados e, pela primeira vez, os leitores poderão perceber que a história é um romance dividido em cinco partes

Divulgação

O poeta Fabrício Carpinejar, com a Editora Record, preparou um presente para os amantes da leitura e da poesia. Um box com as suas cinco primeiras obras: "As Solas do Sol" (1998), "Um Terno de Pássaros ao Sul" (2000), "Terceira Sede" (2001), "Biografia de Uma Árvore" (2002) e "Cinco Marias" (2004). A edição é limitada a duzentas unidades. R$ 89,90.

Os cinco livros estão interligados e, pela primeira vez, os leitores poderão perceber que a história é um romance dividido em cinco partes, sendo um “juízo final” de Avalor, personagem recorrente nas obras. “Os livros podem ser lidos como um só, com mudança de narração e alternâncias de pontos de vista entre Avalor (mais seu pai e filho) e Dr. Ossian (mais esposa e quatro filhas)”, comenta o autor.

As narrativas começam pelo fim. Em “As Solas do Sol”, o autor aborda a morte e apresenta o personagem Avalor. “Um Terno de Pássaros ao Sul” é uma conversa franca do mesmo com seu pai. Já em “Terceira Sede” o passeio literário é pela velhice, ambientada no ano de 2045, que é também o cenário temporal de “Biografia de Uma Árvore”. Nesta obra, é visto a volta do nome de Avalor, que com problemas de saúde é atendido pelo Dr. Ossian, marido de uma das “Cinco Marias”.

Para deixar ainda mais especial, o livro "Biografia de Uma Árvore", recebe uma nova edição depois de 18 anos. O autor busca apresentar a vida de uma outra forma, com diversas perspectivas. “Era meu único livro que estava fora de catálogo, e os leitores pediam a reedição. Somos apenas uma versão de nossa vida, importante é enxergar como os outros nos enxergam, juntar as diferentes versões e florações da árvore”, finaliza.

Últimas