"Os Segredos que Guardamos" - uma trama de intrigas e espionagem

 Romance que mostra mulheres dos dois lados da Cortina de Ferro

Mulheres são protagonistas neste romance

Mulheres são protagonistas neste romance

Divulgação

No museu da CIA (agência secreta americana), junto da AK-47 de Osama bin Laden e de um criptógrafo Enigma usado na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), está exposta uma discreta edição de bolso de "Doutor Jivago", de Boris Pasternak, impressa em russo na França. A obra foi peça-chave da guerra cultural empreendida contra a União Soviética durante a Guerra Fria, em uma mirabolante operação da agência americana que a escritora Lara Prescott reconta no livro "Os Segredos que Guardamos", sua obra de estreia. O romance de fundo histórico revisita a saga da publicação clandestina do manuscrito de Pasternak, dando destaque ao papel das mulheres que estiveram na linha de frente da missão: agentes inflitradas que atravessaram o livro pelas fronteiras da união Soviética.

O plano era simples: imprimir no exterior "Doutor Jivago" em russo e contrabandear exemplares da obra que teve sua publicação proibida na União Soviética por ir contra a ideologia do Estado. Para tanto, a experiente e glamorosa espiã americana Sally Forrester deve treinar a novata Irina, uma simples datilógrafa da CIA, a fim de infiltrar o texto no país natal de seu autor (Pasternak), vencedor do Prêmio Nobel com esta obra, porém obrigado por seu governo a rejeitá-lo.

Apesar de todo o potencial revolucionário, "Doutor Jivago" é também uma brilhante história de amor. A inspiração por trás de Lara, a icônica heroína da trama, é Olga Ivinskaia, musa de Pasternak. Os dois mantiveram um caso por décadas, uma relação intensa que sobreviveu à passagem do tempo, às ameaças de um regime autoritário e até aos anos de Olga em um gulag.

Assim, mulheres de ambos os lados da Cortina de Ferro protagonizam essa obra que mostra que, embora a história seja escrita pelos vencedores, é nos bastidores que o destino do mundo é forjado. Amantes, espiãs, datilógrafas. Fortes e corajosas, essas personagens ganham vida nessas páginas e são exemplos de que determinados segredos não devem ser guardados.

"Os Segredos que Guardamos"
Tradução de Alessandra Esteche
368 páginas
R$ 59,90 (impresso)
R$ 39,90 (e-book)
Intrínseca