Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cine R7
Publicidade

‘Motel Destino’: Filme brasileiro que disputa a Palma de Ouro em Cannes é suspense com atuação ousada de Fábio Assunção

Prêmio considerado um dos mais importantes do cinema vai ser entregue neste sábado (25)

Cine R7|Cris Massuyama, em Cannes (França)


Fábio Assunção e Iago Xavier em cena de 'Motel Destino' Divulgação

Os Jogos Olímpicos 2024 só começam em julho, mas a sensação de Brasil entrando em campo na França já veio na última quarta-feira (22), direto do tapete vermelho do Festival de Cannes. O elenco de Motel Destino, filme do diretor brasileiro Karim Aïnouz, dominou as escadarias do Palais des Festivals ao som de “Coração”, da banda Aviões no Forró.

Veja também

O longa tenta manter o clima ousado e provocativo desde as primeiras cenas, precedidas por um aviso de que o filme tem sequências com luzes que podem afetar alguns espectadores.

Motel Destino é protagonizado por dois rostos novos para o grande público: Iago Xavier e Nataly Rocha, selecionados entre mais de 500 atores. Eles dividem a cena com Fábio Assunção, que surge em um personagem agressivo e imprevisível, e não foge das cenas fortes.

Na trama, Heraldo (Iago Xavier) é um jovem que quer deixar para trás as dívidas e um passado de violência. Ele encontra refúgio em um motel administrado pelo casal Dayana e Elias (Nataly Rocha e Fábio Assunção). Heraldo logo se envolve com a mulher, criando um triângulo amoroso explosivo.

Publicidade

O longa foi todo filmado no Ceará, terra natal do diretor Karim Aïnouz. “É trazer o cinema do Ceará para o tapete vermelho de Cannes. Não é um acidente, a gente trabalhou pra estar aqui”, afirmou. O filme tem até uma cena divertida ao som de Pega o Guanabara, parceria dos cearenses Alanzim Coreano e Wesley Safadão.

Os cenários de beleza natural dão um respiro a uma trama que acontece quase completamente dentro do motel à beira da estrada, à margem da sociedade que sufoca todos os personagens. Mas, na busca por se manter livre, Heraldo se vê preso dentro do motel, que vai ganhando tons claustrofóbicos — a estética é um dos pontos altos do filme. Por outro lado, as motivações dos personagens nem sempre carregam a mesma força.

Em 2019, Aïnouz saiu premiado de Cannes. A Vida Invisível venceu a mostra paralela Un Certain Regard. Os vencedores da competição principal do festival de 2024 serão anunciados neste sábado (25).

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.