Ligia Braslauskas Literatura “Os Irmaõs” é livro ilustrado e educativo para toda a família

“Os Irmaõs” é livro ilustrado e educativo para toda a família

O tema tem grande apelo e gera identificação imediata, permitindo aos familiares e professores realizar múltiplas abordagens com o livro

Livro é encantador e traz ilustrações graciosas

Livro é encantador e traz ilustrações graciosas

Divulgação

Três livros encadernados como se fossem um só, em que cada parte tem um tamanho diferente e recebe o nome de um dos irmãos, conforme sua posição na família: Omaisvelho, Odomeio e Ocaçula. Escrita por Patricia Auerbach e ilustrada de Roberta Asse, a obra “Os irmãos”, da FTD Educação, apresenta o tema universal das relações familiares com afeto, rimas e ritmo, encantando leitores a partir dos 7 anos.

O tema tem grande apelo e gera identificação imediata, permitindo aos familiares e professores realizar múltiplas abordagens com o livro. Com sua proposta gráfica inovadora, o livro “Os irmãos” ganhou o primeiro lugar no 26º Concurso Latino-Americano Theobaldo De Nigris, da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf), na categoria livro. Essa disposição visual também ajuda a contar a história.

“O projeto gráfico representa fisicamente o que somos e sentimos dentro do núcleo familiar. Pessoas independentes, mas parte de um todo indissociável”, Patricia. “Um livro para cada irmão, cada um com seu formato, unidos pela estrutura da capa articulada, ajustada, brincante, bem como pela linguagem gráfica. Você pode ler na ordem que quiser. Abrir, fechar, voltar, descobrir os versos das páginas, encontrar cada irmão no livro do outro, achar a capa de cada um, ler do começo ao fim sem parar nem separar”, completa Roberta.

A obra aborda os desafios das relações entre irmãos. Se as brincadeiras de Ocaçula nem sempre agradam, a vida dele é só paparicos. Já Odomeio não pode acompanhar o lazer de Omaisvelho, nem brincar mais com Ocaçula, mas por outro lado tem sempre companhia ao redor. No caso de Omaisvelho, ele assume responsabilidades de gente grande, como ter vida social e namorar.

Sobra mesmo para o filho único... ou melhor, Aúnica! É ela quem assina o engraçado texto da quarta capa do livro, comentando que quem tem irmãos reclama “de barriga cheia” e reivindicando um livro só para si.

Até as autoras entram na onda: em suas biografias, contam quem são na “fila dos irmãos” e como isso influenciou a vida delas. “Se eu não fosse a caçula, jamais teria pensado em escrever sobre isso. A obra é sobre esses três meninos, mas é também sobre a minha lembrança dos livros da escola rabiscados que eu recebia depois de o meu irmão usar e sobre tantas outras situações em que eu senti inveja, raiva ou alegria por ser a filha mais nova na família. Só sei escrever sobre o que sinto, e eu me sinto caçula há muito tempo”, diz a autora e irmã caçula Patricia Auerbach.

Divulgação

“Sou a irmã mais velha de dois meninos. Eles me achavam brava. Eu gostava, e chutava a gol mais forte que eles.  Me lembro de ser adolescente e me divertir muito brincando os meus irmãos, ainda crianças. E eles admiravam meus trabalhos de escola, como acontece no livro”, comenta a ilustradora e irmã mais velha Roberta.
 
As ilustrações têm traço tipicamente infantil e usam diversas técnicas: colagem de estampas, desenho, textura de fundo, foto em alto-contraste e lettering. De acordo com Roberta, a busca pela linguagem da ilustração partiu da vontade de gerar representatividade, de maneira que muitos leitores possam se identificar com os personagens.

“Entendi que, para isso, ajudariam as simplificações visuais: os recortes e colagens em formas anguladas, encaixados com os rostos, braços e pernas desenhados em fios de traço preto.  Procurei estabelecer semelhanças entre eles, afinal são irmãos. A idade de cada um aparece no formato dos rostos e nos cabelos, uma das partes mais divertidas de observar na criançada por aí”, conta Roberta.

"Os Irmãos"
72 páginas
R$ 49
FTD

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas