Keila Jimenez 'BBB' do ódio: Globo é responsável por aqueles que confina?

'BBB' do ódio: Globo é responsável por aqueles que confina?

Há menos de um mês no ar, edição atual coleciona polêmicas, massacres, cancelamentos, assédio e denúncias no MP

  • Keila Jimenez | Do R7

Lucas, que pediu para deixar o programa, e o diretor Boninho

Lucas, que pediu para deixar o programa, e o diretor Boninho

Reprodução

A nova edição do Big Brother Brasil não tem nem um mês no ar e já nos dá saudade do tempo em que os confinados brigavam feio por queijo ralado.

Nunca um reality condessou tanto ódio, cancelamentos, tortura psicológica, assédio moral e preconceito em uma só edição. A ditadura da lacração que prometia reinar absoluta transformou a "casa mais vigiada do Brasil" em um "campo de concentração" de um homem só. Massacrado, humilhado, Lucas não aguentou e pediu para sair.

Mas será que os "carrascos" são só os confinados?

Ok, Karol Conká, alvo de várias denúncias no Ministério Público por conta dos abusos no programa, pegou pesado. Mas quem se omite diante da violência a qual Lucas foi exposto em rede nacional tem ou não tem culpa no cartório? Tu és ou não és responsável por aquele que confinas?

No áudio vazado de Boninho em conversa com o participante Projota, a direção do programa lava as mãos. Após a saída de Lucas Penteado na manhã deste domingo, 7, Projota foi ao confessionário do BBB e conversou com o Big Boss, Boninho. O áudio da conversa vazou durante a transmissão ao vivo do pay-per-view. O rapper disse que estava com medo, e mostrava arrependimento por ter entrado no programa.

"De verdade, não entrei aqui para isso. Está muito difícil imaginar tudo que aconteceu esta noite, como a minha família está em casa sabendo o que eu estava passando aqui sem precisar passar por isso. Eu não preciso. E eu ter que esconder uma faca por medo do que poderia acontecer, sabe?", disse Projota, alegando estar com medo de Lucas.

Lucas, aquele que arrumou confusão geral após bebedeira em festa, sendo massacrado nos dias seguintes pelo pelotão de Karol.

Boninho tentou dissuadir o rapper a sair e alegou que não sabia que Lucas tinha problemas com o consumo de álcool. "A gente descobriu só depois que ele tava aí, que ele tinha problema com bebida. Ele tá aqui, tá tranquilo, tá outra pessoa. É por isso que ele queria sair. Ele omitiu da gente que ele tinha problema com bebida. Essa festa era a última chance dele se comportar. Ele é um moleque gente fina, mas na hora que bebe vira um monstro", fala o diretor.
Monstro? Lucas é o monstro? O áudio foi confirmado pela Globo.

Boninho disse ainda que se soubesse que Lucas não podia beber, não deixaria ele entrar no BBB. Será mesmo? Difícil de acreditar.

A escolha do elenco do BBB passa por um rigoroso processo de seleção que envolve baterias e mais baterias de exames médicos e psicológicos. Familiares e amigos próximos do candidato são entrevistados. O participante tem a sua vida pessoal revirada atrás de mínimos detalhes que possam render dentro do programa. A direção conhece o calcanhar de Aquiles dos confinados, o estopim para brigas, os pontos fracos capazes de desestabilizar, de render confusões históricas.

Difícil acreditar que o dono da caixa de fósforo não sabe qual é o combustível da bomba!
Nessa explosão de ódio e violência na TV, não adianta Globo e Boninho lavarem às mãos. Há vestígio de pólvora nela!

Últimas