Keila Jimenez Luis Gustavo chorou e fez de tudo para evitar fim do 'Sai de Baixo'!

Luis Gustavo chorou e fez de tudo para evitar fim do 'Sai de Baixo'!

Apaixonado pela sitcom, veterano até contrariou ordens médicas para poder gravar especial e filme da série

  • Keila Jimenez | Do R7

Elenco original do Sai de Baixo

Elenco original do Sai de Baixo

Divulgação

Luis Gustavo partiu justamente no ar que seu maior amor da TV, o programa 'Sai de Baixo' completa 25 anos de sua estreia. Sim, o ator, que viveu o eterno Vavá no humorístico da Globo, não escondia de ninguém o orgulho e a paixão que tinha pelo programa. Chorou copiosamente na gravação do último episódio, 2002. 

Lutou como pode para conter as brigas, as confusões, os ataques de estrelismo, vaidade, e as fofocas que acabaram com a atração. E assim foi do primeiro ao último episódio do qual participou. 

Fenômeno de audiência, o 'Sai de Baixo' tinha a mistura maravilhosa de teatro e TV (que encantava Luis Gustavo), um elenco brilhante, roteiristas de ponta e direção afiada de feras como Dennis Carvalho, José Wilker e Daniel Filho. Um caldeirão de talentos que estava mais para vulcão em ebulição nos bastidores.

O time inicial contava com Luis Gustavo e Aracy Balabanian, Miguel Falabella, Cláudia Jimenez, Marisa Orth e Tom Cavalcante. E coube justamente aos veteranos do time, Luis e Aracy, conter as confusões do time mais jovem, enlouquecidos com o sucesso. Começou com Cláudia Jimenez que causou, brigou, reclamou, fez e aconteceu até que foi tirada da sitcom.

Estrelismo

E não foi por falta de conselhos de 'Tatá', como Luis Gustavo era chamado pelos colegas. Mais de uma vez ele se sentou para acalmar e conversar com as estrelas promissoras e vaidosas da produção. 

Eram atrasos para gravar, reclamações, trocas de farpas na imprensa, suspensões... Mesmo a saída da intérprete de Edileuza não foi capaz de conter os rompantes de Miguel Falabella e Tom Cavalcante. Insatisfeito com os roteiros, Tom fez que fez até que deixou o 'Sai de Baixo' em 1999. Luis Gustavo dizia nos bastidores que era impossível aceitar que algo tão genial seria destruído por quem tornava aquilo tudo genial, o elenco.

Ficou arrasado com a saída de Tom. O eterno porteiro 'Ribamar' praticamente abandou o programa no meio de uma gravação, após muita confusão. Luis Gustavo sabia que aquele desgaste nos bastidores era o caminho do fim. E assim foi.

O anúncio de que o humorístico terminaria veio em dezembro de 2001, com direito a episódio de despedida, em março de 2002. Um dos que não queria que o programa acabasse era Luis Gustavo. O "Sai de Baixo" saiu do ar aos domingos para dar lugar ao 'Big Brother Brasil', que estreou ali sua primeira temporada.

Depois de onze anos fora do ar, o "Sai de Baixo" ganhou especial com quatro novos episódios realizados pelo Viva. As edições especiais foram rodadas na mesma casa onde o programa viveu seus seis anos de sucesso, o Teatro Procópio Ferreira em São Paulo. Com graves problemas no joelho, Luis Gustavo fez questão de participar.

A paixão de Luis Gustavo por "Sai de Baixo" era tanta que, em 2018, com 84 anos, ele decidiu contrariar orientações médicas para atuar no filme que homenagearia o programa. O ator enfrentava problemas de saúde e fazia um tratamento contra diverticulite e problemas respiratórios.

Mesmo com a mobilidade reduzida em cena, e muitas dores, o ator dizia que o personagem 'Vavá' merecia uma despedida digna, sem mágoas, sem rancores, longe daquela confusão que empurrou a sitcom para o fim em 2002.

"A gente esquecia a história original, a gente colocava cacos no texto, tínhamos ataques de riso intermináveis, mudávamos tudo, enlouquecíamos o diretor. Era justamente esse improviso, o imprevisível que o tornava especial. Os bastidores das gravações dariam um programa mais engraçado que o original", garantia Luis Gustavo , o Vavá, nas entrevista.

"É por isso que sempre seria grato e apaixonado pelo Sai de Baixo", dizia ele.

Últimas