Pamela Anderson é acusada de racismo após Halloween 'sexy'

Musa de várias gerações, a loira recebeu uma chuva de críticas após surgir nas redes sociais com fantasia sexy e cocar indígena no Hallowen

Foto de Pamela gerou críticas

Foto de Pamela gerou críticas

Reprodução

Os famosos adoram um Hallowen, não é? Eles bombam nas redes sociais com suas inúmeras caraterizações, das mais caseiras até as mais extravagantes como as de Heidi Klum, ceto?

Pois Pamela Anderson, 52,  também bombou nos Dia das Bruxas, mas por razões diferentes.

A musa de várias gerações (que sonhavam com Pamela correndo de maiô vermelho em Baywatch) foi alvo de inúmeras críticas e acusações após postar seu 'ensaio' fotográfico de Hallowen.

Seus seguidores no Twitter não ficaram nada felizes com a "fantasia" escolhida pela atriz'. A loira publicou imagens de um look sensual em que aparece de roupas íntimas brancas e tinta branca sobre o peito enquanto segura um cocar indígena na mão.

Na segunda foto, ela está de pé com a mesma roupa, de costas para a câmera, mas desta vez está usando o cocar na cabeça.

"Feliz Dia das Bruxas", legendou ela na postagem.

Não demorou para que Pamela começasse a ser chamada de 'racista' e acusada de 'apropriação cultural'.

"Isso é realmente decepcionante e racista, Pam, pensei que você fosse melhor do que isso", escreveu um seguidor. 

"E você usou as penas de quantos pássaros mortos, Pam? Apropriação cultural, racismo e hipocrisia, tudo em uma sessão de fotos. Tenho certeza de que o pessoal da @peta tem muito orgulho de sua associação com você", postou outro.

Pamela reagiu às críticas publicando um link para um artigo intitulado "O ilógico que é a apropriação cultural" .