Keila Jimenez Caso Baldwin: após morte de diretora, iluminador pode perder o braço

Caso Baldwin: após morte de diretora, iluminador pode perder o braço

Profissional foi picado por aranha muito venenosa enquanto desmontava set de filme estrelado por Alec Baldwin

  • Keila Jimenez | Do R7

Alec Baldwin e Halyna Hutchins

Alec Baldwin e Halyna Hutchins

Reprodução

Depois da morte da diretora de fotografia durante os ensaios de uma cena com uma arma de fogo disparada por Alec Baldwin, o filme Rust pode ser palco de uma nova tragédia.

Um dos membros da equipe de produção corre o risco de perder o braço após ter sido picado por uma aranha muito venenosa durante as gravações. 

O incidente ocorreu no mesmo set em que o ator Alec Baldwin acidentalmente matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins. O profissional foi picado dias após a tragédia com Halyna, que morreu no dia 21 de outubro.

O operador de iluminação e montador Jason Miller foi picado por uma Loxosceles reclusa, também conhecida como aranha-violinista ou aranha-marrom-reclusa, espécie muito venenosa, enquanto ajudava a esvaziar o set da produção do filme. Com as filmagens interrompidas por tempo indeterminado, Miller estava guardando os equipamentos. Apesar de ter sido socorrido, o operador de iluminação ainda corre o risco de ter o braço amputado.

A aranha-violinista tem entre 6 e 20 milímetros, é venenosa e bastante presente na América do Norte. Sua mordida tem consequências significativas em seres humanos.

A aranha-violinista é muito perigosa

A aranha-violinista é muito perigosa

Reprodução

Como os custos de saúde são extremamente altos nos Estados Unidos, uma página foi criada a fim de arrecadar fundos para ajudar Jason Miller a bancar as contas hospitalares.

Após tragédia, Baldwin defende presença policial em gravações

Devido à picada, o braço do profissional sofreu necrose e infecção. Miller já passou por cirurgias para combater a infecção, mas mesmo assim corre o risco de perder o membro.

Últimas